Historia de Estocolmo
Museu Nacional da Suécia - Foto: Jonas Bergsten (Licença-Dominio publico)
Museu Nacional da Suécia - Foto: Jonas Bergsten (Licença-Dominio publico)

As duas referências mais antigas conhecidas da cidade de Estocolmo datam ambas inseridas em documentos em latim, o primeiro de Julho de 1252 e o segundo de 19 de Agosto do mesmo ano. Estocolmo era um centro de comércio importante nas a(c)tividades ligadas à exploração das minas de ferro Bergslagen. A cidade foi fundada por Brigério Jarl, sem que haja a certeza de ter efectivamente ocorrido nessa altura, com o intuito de proteger a Suécia das invasões marítimas de navios estrangeiros, e também com o objectivo de tentar travar as pilhagens de cidades tais como Sigtuna nas margens do lago Mälaren. No século XVII a Suécia atingiu grande prosperidade e respeito por parte dos países europeus, reflectindo-se no desenvolvimento de Estocolmo. Desde 1610 até 1680, a população multiplicou-se seis vezes. Em 1634, a cidade tornou-se na capital oficial do Império Sueco. Foram aprovadas leis que deram a Estocolmo o monopólio do comércio da Suécia e dos territórios escandinavos.

Em 1710 a cidade sofreu um surto de peste bubónica. Depois do fim da Grande Guerra do Norte Estocolmo estagnou, tanto a nível de população como também a nível económico e cultural. Contudo, a cidade manteve-se como centro político da monarquia tendo retomado o rumo de crescimento com o rei Gustavo III. A Ópera Real é um bom exemplo da arquitectura que se praticava na época devido sobretudo ao impulso cultural e artístico que o monarca provocou. Durante a segunda metade do século XIX desenvolveram-se novas indústrias e Estocolmo tornou-se num importante centro de serviços e comércio, tal como também na principal porta de entrada por via marítima na Suécia. A sua população cresceu exponencialmente nesta época devido principalmente à imigração que a cidade foi alvo.

No final do século, Estocolmo contava já com pouco menos de quarenta por cento de habitantes nascidos na cidade; nessa medida, começou a desenvolver-se para além dos limites da cidade. Durante esta época surgiram na cidade importantes institutos ligados às ciências tais como o Instituto Karolinska e a Universidade de Estocolmo. Mais tarde, já durante a segunda metade do século XX, a cidade de Estocolmo tornou-se tecnologicamente muito evoluída, e etnicamente muito variada. Muitos edifícios históricos foram deitados abaixo, incluindo o distrito inteiro de Klara para serem substituídos por edifícios de arquitectura contemporânea. Ao longo do século muitas companhias de trabalho mais duro foram-se afastando da cidade, dando lugar a novas empresas ligadas a áreas tecnológicas e científicas e também ligadas aos serviços.

Fonte: Wikipédia

Conheça mais sobre Estocolmo
Destinos Suécia
Publicidade