Historia de Oslo
Teatro Nacional - Foto: Cnyborg (Licença-cc-by-sa-3.0)
Teatro Nacional - Foto: Cnyborg (Licença-cc-by-sa-3.0)

Fundada em 1049 por Haroldo III da Noruega, Oslo em 1299 tornou-se capital do país como consequência da fixação do rei Haakon V na cidade. Uma época de rápido crescimento econômico e consequentemente populacional seguiu-se, e a prosperidade manifestava-se, sobretudo, através do seu porto; também foi construída nessa época a Fortaleza de Akershus. Logo Oslo transformou-se em um importante ponto nas rotas marítimas. Entretanto, um século depois, seu status de capital teve fim com a união da Noruega à Dinamarca, época cujo poder centralizou-se em Copenhague, além de ter sido atingida e destruída por um grande incêndio. À mando do rei Cristiano IV da Dinamarca, Oslo foi reconstruída e passou a ser denominada Cristiânia em homenagem ao rei. Com a dissolução da união dano-norueguesa em 1814, a cidade ocupa novamente o posto de capital.

Durante o século XIX, passa por outro momento de grande prosperidade, construções como o Palácio Real e a Universidade de Oslo foram efetivadas, bem como o Stortinget e o Nationaltheatret. Em 1878 tornou-se Kristiania, e em 1925, mais uma vez, Oslo. Em 1993 e 1995 foram assinados os Acordo de Oslo I e II que resultara na retirada de Israel de parte da Faixa de Gaza e de parte da Cisjordânia. A capital norueguesa mantém-se como centro econômico, político e cultural do País.Sob o reinado do rei Olav Kyrre, Oslo se tornou um importante centro cultural para a Noruega oriental. Olav Kyrre, declara São Hallvard como padroeiro da cidade e este passa a representar o selo da cidade.

Em 1174, o Hovedoya Abbey (mosteiro cisterciense) foi construído. As igrejas e mosteiros tornaram-se proprietários de grandes extensões de terra, que se mostrou importante para o desenvolvimento econômico da cidade, especialmente antes da Peste Negra. Durante os Idade Média, Oslo chegou ao seu ápice no reinado do rei Haakon V. Ele começou a construção da Fortaleza de Akershus e foi também o primeiro rei a residir permanentemente na cidade, o que permitiu que Oslo tornar-se capital da Noruega.

No final do século XII, comerciantes hanseáticos de Rostock mudaram-se para a cidade e esta ganhou grande influência. Quando a Peste Negra chegou a Noruega em 1349, Oslo, assim como outras cidades da Europa sofreu muito. Os rendimentos das igrejas e os dividendos de suas propriedades caíram substancialmente. Este fato permitiu que os comerciantes hanseáticos ascendessem e dominassem o comércio da cidade até o início do século XV. No século XIX, várias instituições do Estado foram estabelecidas e o papel da cidade como uma capital intensificou-se. A 'Cristiânia' expandiu a sua indústria a partir de 1840, concentrado um razoável parque industrial em torno da região da Akerselva. A expansão levou as autoridades à construção de vários edifícios importantes, a maioria dos quais permanecem como atrações turísticas. A partir de 1880, houve um boom imobiliário na cidade, com muitas construções novas. Tal boom somente se findou com o colapso deste, em 1889.

Fonte: Wikipédia

Conheça mais sobre Oslo
Destinos Noruega
Publicidade