Historia de Frankfurt
Vista aérea da cidade à noite - Foto: Photomek (Licença-cc-by-sa-2.0)
Vista aérea da cidade à noite - Foto: Photomek (Licença-cc-by-sa-2.0)

Na área de Römer, assentamentos romanos foram estabelecidos provavelmente no século I; alguns artefatos daquela época são encontrados até hoje. Frankfurt também foi uma das cidades mais importantes do Sacro Império Romano. A partir de 855, reis e imperadores alemães eram eleitos em Frankfurt e coroados em Aachen. A partir de 1562, os reis e imperadores também passaram a ser coroados em Frankfurt, sendo que Maximiliano II foi o primeiro. Esta tradição terminou em 1792, quando Francisco I foi eleito. Sua coroação foi deliberadamente realizada no Dia da Bastilha, em 14 de julho, o aniversário da tomada da Bastilha. As eleições e a coroação aconteceram na Catedral de São Bartolomeu, conhecida como Kaiserdom ('Catedral do Imperador').

Durante as Guerras Napoleônicas, Frankfurt foi ocupada ou bombardeada várias vezes pelas tropas francesas. No entanto, a cidade ainda permaneceu livre até o colapso total do Sacro Império Romano em 1805/6. Em 1806 ele se tornar parte do principado de Aschaffenburg, o que significou que Frankfurt foi incorporada a Confederação do Reno. Em 1810, Karl Theodor von Dalberg adotou o título de um Grão-Duque de Frankfurt. Napoleão Bonaparte pretendia fazer de seu filho adotivo, Eugène de Beauharnais, então Prince de Venise ('príncipe de Veneza', a primogenitura recém-criado na Itália), o Grão-Duque de Frankfurt após a morte de Dalberg, visto que, como um bispo católico, ele não tinha herdeiros legítimos. O Grão-Ducado teve curta duração (1810-1813) e acabou quando os aliados anglo-prussianos acabaram com o domínio de Napoleão na Europa central.

Após a derrota e abdicação definitiva de Napoleão, o Congresso de Viena (1814-1815) redesenhou o mapa político da Europa e dissolveu o Grão-Ducado, quando então Frankfurt entrou na recém-fundada Confederação Alemã como uma cidade livre. Depois da revolução malfadada de 1848, Frankfurt foi a sede do primeiro parlamento alemão democraticamente eleito,[8] o Parlamento de Frankfurt, que se reuniu no Frankfurter Paulskirche (Igreja de São Paulo) e foi inaugurado em 18 de maio de 1848.[9] A instituição faliu em 1849 quando o rei da Prússia declarou que não aceitaria 'a coroa da sarjeta'. No ano de sua existência, o parlamento desenvolveu uma constituição comum para uma Alemanha unificada, com o rei da Prússia como seu monarca.

Frankfurt foi severamente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Cerca de 5.500 moradores foram mortos durante os ataques e o seu famoso centro histórico medieval, na época o maior da Alemanha, foi quase completamente destruído. A cidade tornou-se um campo de batalha no início 26 de março de 1945, quando os Aliados marcharam sobre a Alemanha Nazista. O Exército dos Estados Unidos capturou Frankfurt depois de vários dias de intensos combates e a região foi declarada segura em 29 de março de 1945. Após o fim da guerra, Frankfurt tornou-se parte do recém-criado estado de Hesse, que consiste no velho Hesse-(Darmstadt) e as províncias da Prússia-Hesse. A cidade era parte da Zona Americana de Ocupação da Alemanha. O Governador Militar da Zona Americana de Ocupação (1945-1949) e do Alto Comissariado das Nações Unidos para a Alemanha (HICOG) (1949-1952) ficava sediado no mesmo local da IG Farben Building, intencionalmente deixado intacto pelos bombardeios de guerra dos Aliados.

Fonte: Wikipédia

Conheça mais sobre Frankfurt
Destinos Alemanha
Publicidade