História de Porto Belo
Ilha de Porto Belo - Foto: site Visite Porto Belo
Ilha de Porto Belo - Foto: site Visite Porto Belo

Porto Belo recebeu status de vila pela primeira vez por decreto de 13 de outubro de 1832 mas foi extinto em 1859, sendo seu território anexado ao município de Tijucas. Recriado em 1895 foi extinto mais uma vez em 1923. Finalmente emancipou-se pela lei estadual nº 1496 de 1 de setembro de 1925, com território desmembrado de Tijucas. Após a chegada de Cabral ao Brasil, a região de Porto Belo – conhecida como Enseada das Garoupas – recebeu visitas dos portugueses, tentando uma colonização. Entretanto, o belo cenário natural era povoado muito antes disso.
Os primeiros povos.

Por volta de 3000 A.C., grupos de caçadores e coletores do Vale do Rio Uruguai ocupavam a área. Os primeiros grupos indígenas se estabeleceram dois mil anos depois. No litoral permaneciam os índios Carijós, da nação Tupi-Guarani, enquanto o interior foi ocupado pelos povos Jê. A descrição dos índios catarinenses foi realizada em 1504 pelo navegador Binot Paulmier de Gonneville. Infelizmente, esses povos não resistiram ao contato com o homem branco. Além da escravidão, doenças trazidas pelos bandeirantes contribuíram para diminuir seu número. Hoje, peças arqueológicas e inscrições rupestres indicam a presença indígena na área.

A região não era rica em ouro, principal interesse da Coroa nos primeiros séculos da colonização. Os navegantes que chegavam à Enseada dos Garoupas relatavam que a terra alagadiça não era adequada para a agricultura. Mesmo assim, ela era lembra pela beleza de águas tranquilas e navegáveis. Durante as tempestades, era um porto seguro muito bem-vindo. Em 1703, aconteceu a primeira tentativa de ocupação da área pelo português Domingos de Oliveira Rosa, que veio atrás do ouro. Logo desistiu da ideia, pois as jazidas eram pobres e não lhe deram retorno.

No século XVIII, o governo português instituiu um projeto de colonização no litoral catarinense. O Arquipélago dos Açores se encontrava em difícil situação econômica, então muitos açorianos imigraram para o Brasil. Foram recebidos 60 casais para fundar o povoado que hoje é Porto Belo. Os ataques recorrentes dos espanhóis e as condições climáticas tornaram o crescimento moroso. A distância da capitania de Santa Catarina também não ajudava.

Foi só em 1818 que a Enseada das Garoupas chegou à condição de Colônia, batizada Nova Ericeira. O nome não pegou, mas uma colônia de pescadores se estabeleceu com homens e mulheres vindos de Portugal. A região continuou a ser chamada de Enseada das Garoupas até 1824, quando foi denominada Vila de São Bom Jesus dos Aflitos de Porto Belo.

Conheça mais sobre Porto Belo
Destinos Santa Catarina
Publicidade