História de Chapecó
Predios na região central da cidade - Foto: Pedrassani(Licença-cc-by-sa-4.0)
Predios na região central da cidade - Foto: Pedrassani(Licença-cc-by-sa-4.0)

São diversas as hipóteses relacionadas à origem e ao significado do nome do município. Todavia, a suposição mais difundida aponta 'Chapecó' como vocábulo de origem Kaingang, que significaria 'Donde se avista o Caminho da Roça'. À parte a ocupação da região por povos indígenas - sobretudo kaingangs e em menor proporção guaranis - desde tempos imemoriais, acredita-se que os primeiros exploradores a percorrer o oeste catarinense tenham sido bandeirantes paulistas, ainda no século XVII. Há, entretanto, historiadores que sugerem que a região já teria sido pisada por homens brancos em meados do século XVI. De qualquer forma, pode-se afirmar que o território que atualmente compõe o oeste de Santa Catarina foi pouquíssimo explorado até pelo menos o início do século XIX.

A partir de então, em função de uma frente agro-pastoril vinda do norte, a região passa gradativamente a ser ocupada por criadores de gado. Tal fato está relacionado com a descoberta, por volta de 1839, dos chamados 'Campos de Palmas', os quais vinham sendo procurados havia tempo por fazendeiros que já tinham ocupado os campos de Guarapuava. Dessa forma, graças à demanda dos pecuaristas guarapuavanos por novas áreas de pastagem, grandes porções do atual oeste catarinense começaram a ser ocupadas por fazendas de criação.

O território do oeste catarinense foi motivo de diversas disputas por sua posse. Primeiramente, entre Espanha e Portugal. Depois, tornou-se questão de litígio entre Argentina e Brasil. Foi por isso que, em 1859, através de Decreto Imperial, foi criada a Colônia Militar de Chapecó, a fim de assegurar a soberania brasileira sobre a região. A Colônia, entretanto, só foi instalada de fato mais de 20 anos depois, em 1882. Apesar do nome, localizava-se em área atualmente pertencente ao município de Xanxerê, e era comandada por José Bernardino Bormann, futuro Marechal do Exército Brasileiro. A ele cabia a função de organizar a Colônia Militar, além de conceder títulos de propriedade a colonos que se instalassem nos arredores da mesma.

Com o território definitivamente delimitado, inicia-se o processo de efetiva colonização do “Velho Chapecó”, i.e. da região oeste de Santa Catarina. Dessa forma, entram em cena as Companhias (ou Empresas) Colonizadoras, que recebiam do Governo Estadual - por meio de concessões - enormes áreas de terra, a fim de loteá-las e vendê-las a colonos interessados. Em troca, tais Companhias deviam construir estradas na região, a fim de possibilitar a infraestrutura de ligação com as demais partes do Estado. A grande maioria dos colonos que se instalaram em Chapecó a partir de então, provinha das antigas colônias do Rio Grande do Sul. Eram, no geral, descendentes de imigrantes europeus (italianos sobretudo, e em menor grau alemães e poloneses).

Fonte: Camara de Vereadores de Chapecó

Conheça mais sobre Chapecó
Destinos Santa Catarina
Publicidade