O que fazer em Kyoto
Portao principal do Nishi Honga Ji - Foto: Gakuro (Licenca-cc-by-sa-3-0)
Portao principal do Nishi Honga Ji - Foto: Gakuro (Licenca-cc-by-sa-3-0)

Em Kyoto, existem diversos atrativos turísticos a serem explorados e dentre esses, selecionamos os mais importantes:

Arquitetura Japonesa
Construída no século 17, a 'Vila imperial Katsura Rikyu', uma versão nipônica do retiro campestre de Maria Antonieta em Versalhes, é um dos principais cartões postais de Kyoto. A vila possui alguns pequenos edifícios aparentemente simples. Com refinados métodos de construção em plena harmonia com a natureza, Katsura Rikyu é a quintessência da tradicional arquitetura japonesa, a qual agrega belíssimos jardins.

Mensageiros dos Deuses
Um dos santuários xintoístas mais típicos do Japão, localizado ao lado sul da estação de trens de Kyoto, o 'Fushimi Inari Taisha', é também um dos mais importantes atrativos da cidade, o qual não pode passar desapercebido em suas visitas. Além de uma imponente entrada, com portão vermelho no estilo torii, bem como, uma infinita sequência de portões enfileirados, num longo corredor até o topo da montanha Inari, o Fushimi está ladeado por diversas imagens de raposas, considerados mensageiros dos deuses.

Imagens douradas
Formado por 33 baias de comprimento, algo em torno de 120 metros, construído pelo antigo imperador Go-Shirakawa no ano de 1164, destruído por um incêndio em 1249 e reconstruído no ano de 1266, não deixe de visitar o 'Sanjusangendo', o qual possui em seu interior, as famosas mil e uma imagens douradas da deusa da misericórdia Kannon. A imagem central, de cerca de 1,80 m, possui onze faces e mil braços. Além de Kannon, existem no local, outras estátuas de divindades, que dividem espaço no corredor escuro posterior, que representa deuses da antiga mitologia nipônica, como o do Vento e do Trovão.

Fonte Venerada
Em Kyoto existem dezenas de templos budistas e xintoístas, e o que mais se destaca é o 'Kyomizudera', fundado no século VIII. Possui uma plataforma com colunas de madeira que foi reformada durante o 'Shogunato Tokugawa', no século VII. No templo, existe uma fonte que até hoje é venerada por seu povo e turistas. Imperdível sua visita.

Deus do Amor
Outro atrativo qie inclusive fica próximo ao 'Kyomizudera' é o 'Santuário xintoísta Jishu Jinja', dedicado ao Deus do Amor. O Santuário possui duas pedras, distantes dez metros ente elas, e segundo a lenda, caso cubra a distância de olhos fechados, seus pedidos amorosos serão atendidos.

Conheça mais sobre Kyoto
Destinos Ásia
Publicidade