Historia de Nova Deli
Baumonument Mausoleu - Foto: Berenika (Licença-cc-by-sa-3-0)
Baumonument Mausoleu - Foto: Berenika (Licença-cc-by-sa-3-0)

No século XII foi capturada por Kutb-ud-Din, que a tornou capital do estado muçulmano em 1206. Mais tarde foi saqueada e, em 1526, caiu em poder do mongol Baber. Morto Aurangzeb, em 1707, o império iniciou o seu declínio, sendo a cidade saqueada pelos persas.  Em 1803 passa para a posse dos ingleses, mas foi governada por imperadores, sob a custódia da Companhia das Índias Orientais, até 1857, quando ocorreu a célebre Revolta dos Sipaios, com a captura e deposição do último imperador mongol. Calcutá foi a capital da Índia até dezembro de 1911, durante o Raj britânico. Deli, no entanto, serviu como centro político e financeiro de diversos impérios da Índia antiga e medieval, especialmente do Império Mogol, que fez parte da Região do Panjabe de 1799 a 1849.

No início do século XX, uma proposta foi feita à administração britânica para mudar a capital para Deli; ao contrário de Calcutá, que se localiza na costa oriental da Índia, Deli localiza-se no norte do país, e o governo da Índia Britânica decidiu que seria mais fácil administrar o extenso território a partir de lá. O rei George V, então Imperador da Índia, anunciou oficialmente a alteração da capital do Raj. Nova Deli foi projetada ao sul da Cidade Antiga, construída pelo imperador mogol Shah Jahan. A cidade situa-se diante do sítio de sete antigas cidades, e inclui inúmeros monumentos históricos, como o Yantra Mandir e os Jardins de Lodhi.

Muito de Nova Deli foi projetada pelo empreiteiro local, Sir Sobha Singh, e pelo arquiteto britânico Edwin Lutyens; até os dias de hoje uma região da cidade é chamada de 'Lutyens' Delhi' ('Deli de Lutyens'). A área administrativa central da cidade foi projetada como um testamento às pretensões imperiais britânicas; no coração da cidade estava o imponenete Rashtrapati Bhawan (conhecido então como Casa do Vice-Rei), sediado sobre o Monte Raisina. O Rajpath, também conhecido como King's Way ('Caminho do Rei'), estendia-se do Portão da Índia ao Rashtrapati Bhawan, em cujos flancos situa-se o Edifício do Secretariado, que abriga diversos ministérios do governo indiano. A Casa do Parlamento, projetada por Herbert Baker, localiza-se na Sansad Marg, rua que segue paralela ao Rajpath.

Após a independência da Índia, em 1947, uma autonomia limitada foi conferida a Nova Deli, que passou a ser administrada por um Comissário-Chefe, nomeado pelo governo indiano. Em 1956 Deli foi convertida num Território da União, e o comissário eventualmente foi substituído por um Tenente-Governador. A Constituição da Índia, em sua sexagésima-nona emenda, de 1991, declarou que o Território da União de Deli passaria a ser conhecido formalmente como Capital do Território Nacional de Deli. Um sistema de diarquia foi introduzido, através do qual o governo eleito recebia amplos poderes, com a exceção lei e da ordem, que permaneciam prerrogativas do governo central. A atual legislação foi implementada em 1993.

Os monumentos mais importantes são, além do palácio Rashtrapati Bhawan, construído em arenito e mármore, que serve como residência oficial do presidente, o Arco Comemorativo da Primeira Guerra Mundial, construído em 1921, e os Templos Religiosos de Balmiki e Lakshminarayan, que foram frequentados por Mahatma Gandhi. Na cidade velha, em frente ao rio, levanta-se o Forte Vermelho, que rodeia um palácio mongol do século XVII. Na margem do Jumna também encontra-se Rajghat Samadhi, onde foi incinerado o corpo de Gandhi. De grande interesse existe também a Grande Mesquita, do século XVII, e a Mesquita Moti Masjid, construída por Aurangzeb.

Conheça mais sobre Nova Deli
Destinos India
Publicidade