Carnaval na Bahia
Década de 1970 (Trio Elétrico Marajó)  - Foto/Reprodução: Livro Historia do Carnaval da Bahia
Década de 1970 (Trio Elétrico Marajó) - Foto/Reprodução: Livro Historia do Carnaval da Bahia
Década de 1970
Os anos 70 fizeram com que o apogeu do Carnaval de Salvador fosse a Praça Castro Alves, onde todas as pessoas se encontravam e se permitiam fazer tudo. Foi a época da liberação cultural, social e sexual. Até esta época, os trios elétricos eram mais veículos alegóricos, ornamentados quase que exclusivamente com bocas sedan de alto-falantes. Os amplificadores eram feitos com válvulas e, em cima do trio, ficavam apenas músicos com a guitarra baiana, o baixo e a guitarra, não existindo ainda a figura do vocalista. Ainda nos anos 70, os 'Novos Baianos' ousaram e colocaram algumas caixas de som no trio, além de equipamentos transistorizados. Baby Consuelo surgiu cantando com um microfone ligado ao cabo de uma guitarra. A composição carnavalesca 'Colombina' de Armando Sá e Miquel Brito é reconhecida oficialmente como o hino do Carnaval de Salvador. Como se não bastasse tanta mudança, uma ainda mais radical ocorreu no Carnaval 74, com o surgimento do bloco 'Afro Ilê Aiyê'. A entidade que deu início ao processo de reafricanização da festa contribuiu com a aparição do afoxé 'Badauê' e o renascimento do afoxé 'Filhos de Gandhy'. Era o começo do crescimento cultural do Carnaval de Salvador; que passou a enfatizar os conflitos e a protestar contra o racismo....Saiba mais
Mais Carnaval na Bahia
A origem do Carnaval vem de uma manifestação popular anterior à era Cristã, tendo se iniciado na Itália com o nome de Saturnálias - festa em homenagem a Saturno. As divindades da mitologia greco-romana BACO e MOMO...Saiba mais
influenciado pelo requintado Carnaval de Veneza, na Itália, e mesclando a presença de tipos do popular Carnaval de Nice, na França, o Carnaval de Salvador deu o primeiro passo rumo à popularização com a participação de muita gente nas ruas.Saiba mais
Em 1949, ano do IV Centenário de fundação da cidade de Salvador, é fundado o afoxé Filhos de Gandhy pelos estivadores do Porto de Salvador, como forma de homenagear o grande líder pacifista indiano assassinado...Saiba mais
Os anos 70 fizeram com que o apogeu do Carnaval de Salvador fosse a Praça Castro Alves, onde todas as pessoas se encontravam e se permitiam fazer tudo. Foi a época da liberação cultural, social e sexual. Até esta época...Saiba mais
No início dos anos 80, a transformação do Carnaval de Salvador se intensificou mais ainda e coube ao bloco 'Traz Os Montes' introduzir algumas inovações, tais como a montagem de um trio elétrico com equipamentos transistorizados...Saiba mais
Em apresentação na cidade de Salvador, o violonista clássico Benedito Chaves (RJ) mostrou pela primeira vez ao público local um 'violão eletrizado'. Dodô e Osmar, ávidos em conhecer tal instrumento, foram assistir ao show...Saiba mais
Em 1961 o trio elétrico de Dodô e Osmar deixou de participar do Carnaval em virtude da morte do sogro de Osmar, Armando Costa, maior incentivador do grupo. O Tapajós firmou o primeiro contrato comercial com a Coca-Cola...Saiba mais
Tudo começou com o som vindo dos tambores das entidades carnavalescas de origem africana em meados da década de 70. Nesta época, a Bahia via surgir o bloco afro ' Ilê Ayiê ' e o afoxé ' Badauê ' e acompanhava ainda o...Saiba mais
Momo era o filho do Sono e da Noite, ocupava-se unicamente em examinar as ações dos deuses e dos homens, e chegava mesmo a repreendê-los. Considerado como deus da Graciosidade, tinha caráter muito jocoso. Era representado...Saiba mais
Destinos Bahia
Publicidade