A Origem do Carnaval

Origem do Carnaval (Saturnália) Foto/Reprodução:  Rome Across Europe
Origem do Carnaval (Saturnália) Foto/Reprodução: Rome Across Europe

A origem do Carnaval vem de uma manifestação popular anterior à era Cristã, tendo se iniciado na Itália com o nome de Saturnálias - festa em homenagem a Saturno. As divindades da mitologia greco-romana BACO e MOMO dividiam as honras nos festejos, que aconteciam nos meses de novembro e dezembro.

Durante as comemorações em Roma, acontecia uma aparente quebra de hierarquia da sociedade, já que escravos, filósofos e tribunos misturavam-se em praça pública.
 
Com a expansão do Império Romano, as festas tornaram-se mais animadas e freqüentes. Na época ocorriam verdadeiros bacanais. No início da era Cristã, começaram a surgir os primeiros sinais de censura aos festejos mundanos na medida em que a Igreja Católica se solidificava.

Querendo impor uma política de austeridade, a igreja determinava que esses festejos só deveriam ser realizados antes da Quaresma.


Os italianos adotaram, então, a palavra Carnevale, sugerindo que se poderia fazer Carnaval - 'ou o que passasse pelas suas cabeças' antes da Quaresma, numa espécie de abuso da carne. A festa chegou a Portugal nos séculos XV e XVI, recebendo o nome de Entrudo - isto é, introdução à Quaresma, através de uma brincadeira agressiva e pesada.

O evento tinha uma característica essencialmente gastronômica e era marcado por um divertimento entremeado com alguma violência.
 
Fazia-se esferas de cera bem finas com o interior cheio de água-de-cheiro e depois atirava-se nas pessoas.

Os mais ousados, no entanto, começaram a injetar no interior das 'laranjinhas ou limões-de-cheiro', substâncias mau cheirosas e impróprias e a festa foi perdendo sua alegria. Foi exatamente esse Entrudo violento que aportou no Brasil.

Origem do Carnaval (Saturnália) Foto/Reprodução:  Rome Across Europe
Origem do Carnaval (Saturnália) Foto/Reprodução: Rome Across Europe
 Veja também
Os anos 70 fizeram com que o apogeu do Carnaval de Salvador fosse a Praça Castro Alves, onde todas as pessoas se encontravam e se permitiam fazer tudo. Foi a época da liberação cultural, social e sexual. Até esta época...Saiba mais
No início dos anos 80, a transformação do Carnaval de Salvador se intensificou mais ainda e coube ao bloco 'Traz Os Montes' introduzir algumas inovações, tais como a montagem de um trio elétrico com equipamentos transistorizados...Saiba mais
Em 1961 o trio elétrico de Dodô e Osmar deixou de participar do Carnaval em virtude da morte do sogro de Osmar, Armando Costa, maior incentivador do grupo. O Tapajós firmou o primeiro contrato comercial com a Coca-Cola...Saiba mais
Destinos Bahia
Publicidade