Últimos posts

Ecoturismo em Nilo Peçanha

Povoado de Barra dos Carvalhos (Nilo Peçanha-Ba) Foto: Divulgação BMM Turismo
Povoado de Barra dos Carvalhos (Nilo Peçanha-Ba) Foto: Divulgação BMM Turismo

Fazenda Inada - Nilo Peçanha
O sr. Júlio, o proprietário, recebe os visitantes pessoalmente. A propriedade possui lagos, criatório de peixes (bagre africano, tambaqui, curimatá, carpa-capim, camarão da Indonésia) e diversas plantações de árvores frutíferas: cupuaçu, araçá-boi e o hambutan, fruta originária da Indonésia que tem aspecto de maxixe e gosto de manga.
Duração: 2 horas.
Dica: é necessário fazer um contato prévio com o proprietário para marcar uma visita à propriedade.
Como chegar: saindo da cidade de Nilo Peçanha: percorrer cerca de 20 km por uma estrada rural a oeste.

Povoado de Itiúca
Essa vila ribeirinha, que se desenvolveu ao longo do Canal dos Patos, tem uma economia voltada para a pesca (robalo, carapeba, tainha, siri, caranguejo, ostra) e para o beneficiamento da piaçava.
Duração: tempo livre.
Dicas: é possível contratar passeios de barco ou canoa pelo Rio dos Patos e seus povoados ribeirinhos, com os pescadores da região. O canal do Rio dos Patos segue até o povoado de Barra dos Carvalhos, onde deságua no Oceano Atlântico.
Como chegar: ir até o entroncamento com a BA-001, que fica a 2 km ao sul de Nilo Peçanha. Seguir por estrada de terra em direção à Barra dos Carvalhos.

Povoado de Boitaraca
Pacata e bucólica, a atual vila de Boitaraca (do tupi 'mbaé-taraca' ou furta-cor, cambiante) se originou de um antigo quilombo. A população é negra e vive basicamente da economia da piaçava e da pesca: catação de mariscos e pescaria em alto mar. Há ainda uma olaria para a produção de telhas e tijolos.
A Igreja de Nossa Senhora da Conceição é o principal ponto de visitação.
Duração: tempo livre.
Dicas: vale a pena um passeio a pé pela vila. Subir o pequeno morro atrás da Igreja Nossa Senhora da Conceição, para ter uma visão do Canal do Rio dos Patos.
Como chegar: ir até o entroncamento com a BA-001, que fica a 2 km ao sul de Nilo Peçanha. Seguir por estrada de terra em direção à Barra dos Carvalhos.

Povoado de Jatimane
Antigo quilombo, remanescente do século passado, atualmente a economia local se apóia na extração de piaçava e na produção de farinha. A partir da construção da estrada para a praia de Pratigi, que atravessa o povoado, surgiram bares e restaurantes.
O povoado tem casas simples e uma igrejinha com uma única torre sineira.
Duração: tempo livre.
Dica: vale a pena experimentar o peixe defumado servido no bar-restaurante que fica às margens do Rio Jatimane.
Como chegar: sair de Nilo Peçanha pela BA-001, em direção à Praia de Pratigi - são 18 km até o povoado.

Povoado de São Francisco
Também ribeirinho, esse povoado é o primeiro ponto ao longo do Canal dos Patos com alguma infra-estrutura: possui cais de atracação e bares. O povoado oferece uma grande riqueza paisagística, que combina manguezais e rio.
Duração: tempo livre.
Dica: vale a pena um passeio de canoa pelo Rio dos Patos, em companhia de pescadores, ouvindo o relato dos seus “causos”.
Como chegar: ir até o entroncamento com a BA-001, que fica a 2 km ao sul de Nilo Peçanha. Seguir por estrada de terra em direção à Barra dos Carvalhos.

Povoado de Barra dos Carvalhos
Esse povoado é o melhor para a recepção de turistas, pois ali há um restaurante e uma pousada. Do cais de atracação saem barcos para a Ilha de Boipeba. O artesanato local utiliza madeira, principalmente para a produção de miniaturas das embarcações típicas da região. A economia é baseada na pesca, especialmente de camarão, capturado através da técnica do arrastão. Cerca de 200 pescadores de Barra dos Carvalhos se dedicam à captura de três espécies de camarão (pistola, sete barbas e rosa), peixes (oricó, dentão, etc.) e mariscos (siri, caranguejo e guaiamum).

É comum ver na região gamboas espalhadas para a captura de peixes. A palavra gamboa tem origem tupi (cáa-mbo) e significa cinta de ramagens, que é o nome com que os índios chamavam o cercado feito de galhos e ramagens para apanhar peixes. A produção pesqueira é comercializada para Valença e Salvador. Outras atividades importantes são a extração da piaçava e o cultivo do dendê, que é comercializado “in natura” para as indústrias processadoras de Nilo Peçanha e Taperoá.

A principal festa religiosa é em louvor ao Bom Jesus dos Navegantes (a igreja é de meados do séc. XIX). Uma procissão marítima se realiza, tradicionalmente, todo 1º de janeiro. A praia de Barra dos Carvalhos tem quase 20 km de extensão, com uma faixa de areia branca e fina, sombreada por vasto coqueiral. Atravessando-se o Riacho das Roseiras, pode-se caminhar até a Praia de Pratigi.
Duração: tempo livre.
Dica: é possível fretar barcos para passeios à Ilha de Boipeba, povoado de São Sebastião e Ponta dos Castelhanos.
Como chegar: ir até o entroncamento com a BA-001, que fica a 2 km ao sul de Nilo Peçanha. Seguir por estrada de terra em direção à Barra dos Carvalhos.

Povoado de Barra dos Carvalhos (Nilo Peçanha-Ba) Foto: Divulgação BMM Turismo
Povoado de Barra dos Carvalhos (Nilo Peçanha-Ba) Foto: Divulgação BMM Turismo
 Veja também
O encontro das águas do mar com o Rio Jucuruçu é um passeio delicioso. A Barra do Jucuruçu, situada a 4 km do centro da cidade, na direção sul, pode ser alcançada pela praia ou pelo rio. Nos meses de janeiro,...Saiba mais
Caminhar pelos rochedos que formam as corredeiras do rio de Contas, cercados pela Mata Atlântica. Aproveitar para conhecer o pequeno “canyon” e banhar-se nas prainhas do rio e na Cachoeira do Fumo. Duração: 5 horas...Saiba mais
Descortina uma vista panorâmica da baía de Cabrália que se estende da ponta de Santo Antônio até a ponta da Coroa Vermelha e inclui a foz do rio João de Tiba, a ilha Paraíso, o povoado de Santo André, recifes...Saiba mais
Destinos Bahia
Publicidade