EnglishPortuguese
História de Arraial D'ajuda
Imagem de Cristo do Santuário de NSa DAjuda - Foto: Fabio Melo
Imagem de Cristo do Santuário de NSa DAjuda - Foto: Fabio Melo

Foi em 1549 o início da construção da ermida de Nossa Senhora da Ajuda, pelos jesuítas, e também a descoberta de uma fonte de água milagrosa, bem no meio do caminho para o outeiro, atraindo romeiros. Inicialmente, posto de observação da costa, o Arraial d´Ajuda também prestava auxílio aos moradores do povoado vizinho de Santo Amaro, contra o ataque dos índios: daí a origem do nome. Os inúmeros milagres alcançados impulsionam até hoje a romaria dos fiéis. A festa de Nossa Senhora da Ajuda, em 15 de agosto, é uma tradição que atravessa séculos.

Descoberto pelo movimento hippie na década de 70, o Arraial d´Ajuda ganhou fama internacional com sua simplicidade elegante. Seduzidos por uma atmosfera especial, aventureiros dos mais diversos países chegaram e se estabeleceram, transformando o Arraial na “esquina do mundo”, como é conhecido.

O artesanato típico da região, está ligado à cultura indígena. Na verdade, os índios que hoje habitam esta parte do litoral baiano são da tribo pataxó, um povo do tronco indígena Macro-Jê, diferente dos tupiniquins descritos na carta de Pero Vaz de Caminha em 1500.

As primeiras notícias da presença dos pataxó nessas terras são do século XIX, quando ocupavam a área que vai do rio Mucuri até o rio João de Tiba. Hoje, completamente aculturados, estão distribuídos em assentamentos como as aldeias de Barra Velha, Boca da Mata, Mata Medonha e Coroa Vermelha. Vivem da agricultura e do artesanato, vendido principalmente nas ruas de Porto Seguro e, em Cabrália, na aldeia de Coroa Vermelha.

Fonte: cidadeshistoricas.art.br

Conheça mais sobre Arraial D'ajuda
Destinos Bahia
Publicidade