O que fazer em Maraú
Maraú - Ilha da Pedra Furada - Foto: Solange Rossini
Maraú - Ilha da Pedra Furada - Foto: Solange Rossini

Cachoeira do Tremembé
Cercada de mata, essa linda queda d´água de 30 metros de largura por 5 metros de altura forma um grande lago. O banho no local é muito agradável, mas saltar do barco próximo à cachoeira é perigoso, pela força das águas. Ao longo das margens do Rio Baiano, existe uma trilha que pode ser percorrida em aproximadamente 15 minutos e que passa por um antigo canal de uma pequena usina hidrelétrica que ali funcionava. Duração: tempo livre. Dica: no planejamento desse passeio, é importante incluir um banho no lago formado pela cachoeira e uma caminhada pelas margens do Rio Baiano.

Como chegar: sair do Porto do Jobel a bordo de um pequeno catamarã. Situado no centro da contracosta da Península de Maraú, esse porto é, na verdade, um simples atracadouro em madeira que atende a parte central da península. Seguir na direção sul, por um canal estreito ladeado de manguezais, passar pela cidade de Maraú e ir adiante. A cachoeira aparece na última curva do estuário, em direção ao Rio Baiano. Sair da cidade de Maraú pela BR-030 e percorrer cerca de 25 km.

Povoado de Taipus de Dentro
Localizada dentro da Baía de Camamu, na ilha de Taipu Mirim, essa pequena vila de pescadores tem boa infra-estrutura urbana, pousada e restaurante. Duração: tempo livre. Dica: a visita pode ser feita através de um tour de barco ou lancha pela Baía de Camamu. Como chegar: sair do Porto do Jobel, no tour pela Baía de Camamu. Sair de Maraú pela estrada de terra BR-030 e percorrer cerca de 25 km. Pegar um barco na cidade de Camamu; chega-se ao povoado em 30 minutos.

Povoado de Campinho
O pequeno povoado conta com atracadouro e um Iate Clube particular, onde costumam se hospedar velejadores. Existem outras pousadas no local e um restaurante. Considerando o tamanho modesto do povoado, a vida noturna pode ser classificada como bastante movimentada. Duração: tempo livre. Dica: esse é um ponto que merece uma visita através do tour de barco ou lancha pela Baía de Camamu.
Como chegar: sair do Porto do Jobel em passeio pela Baía de Camamu. Sair de Maraú e percorrer a estrada de terra BR-030 por cerca de 30 km. Pegar um barco na cidade de Camamu; chega-se ao povoado em 30 minutos.

Ilha de Sapinho
Pequena vila de pescadores. O restaurante local serve pratos com frutos do mar. Os proprietários conservam e criam em cativeiro lagostas, caranguejos e gaiamuns vivos e o cliente escolhe qual comer, normalmente o maior e o mais gordo. Um passeio pela ilha leva à travessia de uma passarela que permite uma visão completa do manguezal e dos catadores de siris. A ilha tem inúmeras árvores frutíferas. Duração: tempo livre. Dicas: vale a pena almoçar na ilha. Como chegar: sair do Porto do Jobel em passeio pela Baía de Camamu. Sair de Maraú e percorrer a estrada de terra BR-030 por cerca de 30 km. Pegar um barco na cidade de Camamu; chega-se ao povoado em 30 minutos.

Ilha do Goió
Ilhota formada por manguezal e com uma estreita faixa de areia branca e fina. Boa para banho. Duração: 1 hora. Dica: após o almoço na Ilha do Sapinho, recomenda-se um descanso nessa praia, à sombra das árvores. Como chegar: embarcar na Ilha de Sapinho e atravessar cerca de 200 m de barco.

Povoado de Barra Grande
É o maior povoado da península. Devido à sua localização na ponta da Península de Maraú (onde fica a Ponta do Mutá), o acesso se faz tanto pela Baía de Camamu quanto pelo Oceano Atlântico, bem como por terra, pela estrada BR-030. Duração: tempo livre. Dica: o lugar é tão bonito e agradável que merece a permanência por vários dias. Como chegar: sair do Porto do Jobel em passeio pela Baía de Camamu; o povoado fica próximo ao extremo norte da península. Sair de Maraú, percorrer cerca de 35 km pela estrada de terra BR-030. Sair de Camamu, de barco, até quase o extremo norte da península.

Lagoa do Cassange e Mirante Bela Vista
Bela lagoa escura, rodeada de areias brancas. A lagoa é muito comprida, estendendo-se por aproximadamente 5 km. Vale a pena se banhar nas águas escuras e repletas de lanolina, substância utilizada na fabricação de xampus e ótima para o cabelo. As águas calmas da lagoa permitem também agradáveis passeios de canoa. Duração: 2 horas. Dica: vale a pena um banho na Lagoa do Cassange.
Como chegar: a pé, pela faixa de areia da Praia de Cassange, no centro da península.

Trilha Barra Grande - Pontal
A trilha, de quase 40 km, começa em Barra Grande e propicia uma agradável caminhada por todas as praias da península e a contemplação do belo visual formado por coqueirais, restingas e riachos que deságuam no mar. No percurso até as praias de Cassange e Saquaíra, há pousadas, bares e restaurantes litorâneos. A partir daí e até a Praia de Pontal, a região fica mais deserta. Sugere-se procurar orientação com o Instituto PROMAR (Instituto para o Desenvolvimento Sustentável da Península de Maraú).

Duração: tempo livre. Dica: desde Barra Grande e até a Praia de Saquaíra, conta-se com o apoio de pousadas e restaurantes. Pode-se alugar jipes para fazer a trilha. Como chegar: a partir de Barra Grande, são 40 km em direção sul até a divisa dos municípios de Maraú e Itacaré.

Trilha Pontal - Tremembé
A trilha, de aproximadamente 20 km, começa na Praia de Pontal e vai até a Cachoeira do Tremembé, atravessando rios e riachos. Sugere-se procurar orientação com o Instituto PROMAR local. Duração: tempo livre. Dica: na Praia de Cassange, existe uma empresa de turismo ecológico. Como chegar: sair da Praia de Pontal, na divisa com o município de Itacaré, em direção à Cachoeira do Tremembé.

Conheça mais sobre Maraú
Destinos Bahia
Publicidade