Salvador - Cultura - Ruas Históricas
Terreiro de Jesus - Foto: Domino publico
Terreiro de Jesus - Foto: Domino publico

Principais Ruas Históricas de Salvador:

ESTRADA DA RAINHA - BAIXA DE QUINTAS
Por ter sido o único acesso ao Cemitério da Quinta dos Lázaros, inevitavelmente todo cortejo fúnebre passava por aquela artéria. Compreende-se que seja uma estrada, mas qual será a rainha? A morte?

RUA CARLOS GOMES - CENTRO
Seu nome atual é uma homenagem ao maestro e compositor brasileiro Antônio Carlos Gomes.

RUA CHILE - CENTRO
Em 1902, o nome de Rua Chile foi dado em homenagem a esse país sul-americano logo após a visita de esquadra chilena, que foi reverenciada pelo povo baiano. Sua iluminação elétrica foi inaugurada em 1903, com grande festa na cidade.

RUA COVA DA ONÇA - NAZARÉ
A clareza do batismo popular mais uma vez aqui se revela, embora não seja possível precisar quando teria sido ali enterrado algum felino daquela espécie, dando origem ao batismo.

RUA DIREITA DA PIEDADE - PIEDADE
É denominação tipicamente portuguesa, trazida do Reino, onde existiam lá àquele tempo inúmeros exemplos de batismos iguais. O adendo ao nome principal servia, portanto, para indicar as vias através das quais os moradores chegavam diretamente às edificações mais importantes do aglomerado urbano emergente. Esta via levava de forma direita à Igreja da Piedade, templo que também dá nome à praça que lhe fica em frente.

RUA DA FORCA - PIEDADE
O acesso à Praça da Piedade - hoje totalmente remodelada - se fazia pela Rua de Baixo de São Bento (atual Carlos Gomes). Por ali eram trazidos os condenados à execução, que ficavam encarcerados na parte inferior do prédio da Casa da Câmara e Cadeia (na Praça Municipal). O cortejo era feito a pé, com os condenados sendo confortados pelos padres, e grande acompanhamento popular. Ao chegar à altura de onde ainda hoje se encontra aquela rua, dobravam todos à esquerda e divisava-se, desde logo, aquele instrumento da justiça da época, instalado na Praça da Piedade. Assim é que, historicamente, a Rua da Forca é a rua que levava ao enforcamento.

RUA DA GAMBOA - CENTRO
“GAMBOA”, é uma lagoa artificial à beira do mar ou rio para juntar peixes. Ali, na praia do Unhão, havia uma gamboa dos índios da aldeia de São Simão, aldeia essa localizada nas proximidades do hoje Passeio Público.

RUA GREGÓRIO DE MATOS - CENTRO HÍSTÓRICO
Batizada em homenagem ao poeta, popularizado pelo apelido de Boca do Inferno, nascido na Bahia em 1633.

RUA DA LARANJEIRA - CENTRO
Contava-se na época que nessa rua morava um padre cuja vida pessoal tinha irregularidades. Desconfiando de que era espionado por alguém que se escondia na laranjeira existente em seu quintal, numa certa noite decidiu derrubá-la. Ao fazer isso, veio ao chão, além da árvore, a “ave noturna”, que nela se aninhava para lhe testemunhar sua vida íntima, ficando a rua conhecida pelo acontecimento como Rua da Laranjeira.

RUA DA MANGUEIRA - CENTRO
Originalmente o seu nome completo foi Mangueira da Mouraria, estando localizada nas proximidades deste largo.

RUA DAS MERCÊS - CENTRO
A origem do nome desse trecho da Avenida Sete de Setembro, está ligada a fundação, em 1744, nesse mesmo local, do convento dedicado a Nossa Senhora das Mercês.

RUA DA MISERICÓRDIA - CENTRO HISTÓRICO
É evidente que o batismo dessa rua se deve à presença ali, desde os primeiros tempos da colonização, da Igreja e Hospital da Santa Casa da Misericórdia.

RUA DA MOURARIA - CENTRO
Assim denominada por ter sido a primeira área destinada oficialmente para habitação dos ciganos que vieram degredados de Portugal para a Bahia, em 1718.

RUA DA PACIÊNCIA - RIO VERMELHO
Tem a sua origem na Fazenda Paciência, de propriedade de Francisco Pinheiro de Souza.

RUA POLITEAMA - CENTRO
Na área que hoje conserva seu batismo, localizou-se o Politeama Baiano, inicialmente apenas uma praça de touros, aberta ao público em 1882.

RUA DO PORTÃO DA PIEDADE - CENTRO
Um dos muitos acessos existentes entre a “povoação grande” e a região extramuros, e, a exemplo de tantos outros, guarnecido por um portão que era fechado pela necessidade de defesa e de controle de entrada e saída de pessoas. O portão existiu e o batismo, que sobrevive ainda hoje, lhe conta a história. O complemento “da Piedade” tem a sua origem na proximidade da Igreja da Piedade.

RUA DO TIRA CHAPÉU - CENTRO
Localizado ao lado da atual Câmara de Vereadores, ficava próxima à Casa dos Governadores. Ficou assim conhecida pelo hábito dos transeuntes em levantar o chapéu em sinal de respeito quando se defrontavam com a referida residência.

RUA QUINTA DOS LÁZAROS - BAIXA DE QUINTAS
Antigamente teria sido um sítio de retiro dos padres jesuítas, e que era conhecido como Quinta dos Padres.

werwre
Conheça mais sobre Salvador
Conheça Salvador
Publicidade