Rios

Rio São Francisco (Propriá) Foto: Leroc (Licença: CC-BY-SA 3.0)
Rio São Francisco (Propriá) Foto: Leroc (Licença: CC-BY-SA 3.0)

Principais Rios de Sergipe

No Estado de Sergipe existem 08 (oito) Bacias Hidrográficas, que são as bacias do Rio São Francisco, Rio Vaza Barris, Rio Real, Rio Japaratuba, Rio Sergipe, Rio Piauí, Grupo de bacias Costeiras 1 (GC1) e Grupo de bacias Costeiras 2 (GC2). Os rios Japaratuba, Sergipe e Piauí são rios considerados Estaduais, pois suas bacias estão dentro do Estado de Sergipe, exceto por uma pequena área dos rios Sergipe e Piauí, que recobre terras baianas. Cada uma das bacias possui características próprias e um fato em comum: precisam de cuidados. Veja como é cada uma das bacias estaduais:

Rio Japaratuba
Possui uma área geográfica de 1.735km2, equivalentes a 7,65% do território estadual e abrange 20 municípios, com uma população urbana com 122.879 habitantes e na área rural com 79.052 habitantes. A bacia hidrográfica é constituída pelo rio que lhe empresta o nome e tem como principais afluentes: os rios Japaratuba mirim, Lagartixo, Siriri, Cancelo e Riacho do Prata. Nascendo na Serra da Boa Vista e desaguando no Oceano Atlântico, a bacia possui planície aluvial muito larga, onde se desenvolve o cultivo da cana-de-açúcar.

As principais atividades, em termos econômicos, na bacia hidrográfica é a exploração do petróleo, gás natural, sal gema, potássio, calcário, magnésio, turfa e areia, além da irrigação e expansão da cultura da cana-de-açúcar, também o turismo e lazer, pesca e abastecimento humano e animal. A exploração mineral e a expansão da cana-de-açúcar desperta certa preocupação no que se prende aos fatores de agressão ao meio ambiente, poucas são as ações incrementadas na bacia voltadas para os aspectos de preservação e conservação do ambiente.

Rio Sergipe
Abrange 26 municípios, com população residente de 1.010.523 habitantes, equivalendo a 56,6% do total do Estado. A maioria expressiva da população, 86,8%, reside em áreas urbanas, ao passo que 13,2% situam-se na zona rural, fato que comprova o acelerado processo de urbanização em curso na bacia hidrográfica, nas últimas décadas, responsável pelo grande passivo ambiental da região e uma significativa transposição de águas provenientes do Rio São Francisco. O rio Sergipe se constitui num importante curso d'água para o desenvolvimento econômico do estado.

O abastecimento humano através dos rios Poxim, Jacarecica e poços artesianos perfurados na bacia, atendem a população urbana e rural. As barragens Jacarecica I e II e o Açude da Macela são importantes reservatórios de água para a irrigação de hortaliças e frutas. As atividades pesqueiras artesanais, aquicultura, recreação náutica, turismo e transporte hidroviário ligando a cidade de Aracaju aos municípios vizinhos. O crescimento urbano e o desenvolvimento industrial submetem a bacia à intensa poluição, resultante dos efluentes domésticos e industriais.

Rio Piauí
Possui uma área geográfica de 4.150 km², equivalentes a 19% do território estadual e abrange 15 municípios, com uma população de 432.000 habitantes aproximadamente. Localizada na parte sul do estado, é um dos mais importantes componentes da rede hidrográfica do estado de Sergipe. O sistema hidrográfico é bastante desenvolvido, sendo constituído pelo curso d’água principal do rio Piauí, e por diversos afluentes de grande porte, destacando-se, pela margem direita, os rios Arauá e Pagão, e, pela margem esquerda, os rios Jacaré, Piauitinga e Fundo.

Os diversos usos das águas na Bacia Hidrográfica como: irrigação, mineração, indústrias, consumo humano e animal, pesca, turismo e lazer estão associados às atividades econômicas, ligados aos setores privado e público, bem como, os principais sistemas hídricos, naturais e construídos, que possibilitam o desenvolvimento da região. Essa relação direta com os recursos hídricos acarreta problemas inerentes a quase todos os municípios brasileiro como: lixo, esgoto a céu aberto, assoreamento de rios e riachos, pesca predatória, uso indiscriminado de agrotóxicos, extração inadequada de minerais, desmatamento e problemas relacionados com os resíduos industriais.

O Planejamento das Bacias Hidrográficas de Sergipe (PBH) possibilitará ao Estado realizar investimentos com base no atendimento as demandas, sendo estas a integração dos planos, programas, projetos e demais estudos setoriais que envolvam a utilização dos recursos hídricos das Bacias, especialmente aqueles com ênfase na preservação ou conservação dos recursos hídricos. É com um profundo conhecimento que serão definidas e priorizadas as ações que resultarão na otimização do uso e da conservação dos recursos hídricos na bacia, indicando metas, projetos e programas, a curto, médio e longo prazos, com respectivos aportes de recursos.

 

Fonte: www.semarh.se.gov.br

Rio São Francisco (Propriá) Foto: Leroc (Licença: CC-BY-SA 3.0)
Rio São Francisco (Propriá) Foto: Leroc (Licença: CC-BY-SA 3.0)
 Veja também
Sergipe é um estado muito rico em cultura, com um povo muito hospitaleiro e belezas naturais. Barra dos Coqueiros, que, como o nome sugere é contornada por coqueirais que propiciam boas sombras. A 75 km...Saiba mais
As cavernas de Sergipe são em sua maioria pequenas, mas com grande riqueza biológica e importância cultural, mas a exploração turística é possível apenas em uma minoria, porque a maioria apresenta...Saiba mais
Conta com várias ilhas, destacando-se as Ilhas da Paz do Paraíso (nos estuários dos Rios Vaza-Barris) e a Ilha de Arambipe (na foz do Rio São Francisco). Na Ilha de Santa Luzia, defronte a Aracaju, está...Saiba mais
Destinos Sergipe
Publicidade