Últimos posts

Ilhas

Ilha da Sogra - Foto: Nelson Mattos Filho
Ilha da Sogra - Foto: Nelson Mattos Filho

Principais Ilhas de Sergipe

Conta com várias ilhas, destacando-se as Ilhas da Paz do Paraíso (nos estuários dos Rios Vaza-Barris) e a Ilha de Arambipe (na foz do Rio São Francisco). Na Ilha de Santa Luzia, defronte a Aracaju, está a Cidade de Barra dos Coqueiros. Em São Cristóvão, a Ilha de Patatiba ou Ilha da Veiga; em Porto da Folha, a Ilha de São Pedro.

Ilha das Flores
A 135 quilômetros da capital, inicialmente chamou-se Ilha dos Bois por ter nascido de um curral de gado. A história dessa cidade começou em 15 de fevereiro de 1826, com a chegada dos padres jesuítas em Cajuípe de Cima, Brejo Grande. Eles permaneceram por muitos anos realizando missões em várias localidades, onde recebiam de presentes bois com os quais formaram um arraial onde está implantada Ilha das Flores. Como os jesuítas necessitavam de alguém para cuidar dos animais, chamaram o caboclo Manuel Ricardo para ser o vaqueiro e também encarregado de encontrar um local onde plantariam capim para alimentar o gado. Ele escolheu uma parte alta e convidou moradores vizinhos para fazer roças e plantar o capim.

No local escolhido, que recebeu o nome de Ilha da Boa Vista e depois Alto de Ilha dos Bois, foram construídos um curral e uma casa. Quase dez anos depois, em 15 de março de 1835, os padres jesuítas foram expulsos pelas tropas portuguesas e entregaram as terras ao chefe político da região, o coronel Agripino do Aracaré, de Vila Nova, hoje Neópolis. Esse coronel prosseguiu comprando e vendendo gado até sua morte, quando a esposa assumiu os negócios. Porém não deu certo, ela acabou vendendo a boiada e doando as terras ao padroeiro do município, Santo Antônio.

A terra doada foi dividida entre vários posseiros, que construíram dezenas de barracas no local e deram o nome de Arraial de Santo Antônio.A Ilha prosperou bastante. Em 7 de abril de 1947, com a iniciativa do farmacêutico ilhense Luiz Ferreira Lisboa, hoje com 92 anos, passou à condição de povoado. Na época, ele era prefeito de Parapitinga, hoje Brejo Grande, e conseguiu em 15 de abril de 1950, através da lei 823, transformar a povoação em vila.

Luiz Lisboa (antigo dono da Fazenda Cabacinha, ex-delegado, ex-vereador e ex-prefeito)foi também o responsável pela emancipação da vila. Enquanto administrava Brejo Grande, providenciou a documentação necessária para desmembrar o lugar onde nasceu do município do qual era prefeito.Também pequeno município visitado por turistas e conhecido por sua beleza do rio São Francisco.

Ilha Grande de São Cristóvão
É uma ilha brasileira situada estuário do rio Vaza-Barris, município de São Cristóvão, estado de Sergipe, próximo a sua desembocadura no oceano Atlântico. A ilha está inserida na Área de Proteção Ambiental da Foz do rio Vaza-Barris, criada em 30 de março de 1990 pelo decreto estadual nº. 2795.

A Ilha apresenta clima tropical quente e úmido, expressiva fauna estuarina e vegetação já antropizada, formada por mangueiras centenárias, que se misturam ao vasto coqueiral, incluindo-se também inúmeros exemplares de cajueiros, goiabeiras, genipapeiros e jaboticabeiras. A ilha tem como limites geográficos a leste o rio Paramopama, ao sul a Barra da Ponta Grossa e o encontro das águas do rio Paramopamba e Vaza-barris, a oeste o rio Vaza-barris e o povoado Costa do Pau d'Arco, e a norte o município de Itaporanga d'Ajuda.

São Cristóvão detém uma população estimada em setenta pessoas, que vivem basicamente da pesca fluvial e pequena agricultura de subsistência baseada na produção de mangas, que ocorre entre os meses de dezembro até fins de abril. A comunidade já apresenta energia elétrica mas não saneamento básico. Seu único meio de transporte é o fluvial, que ocorre entre a ilha e o povoado de Pedreiras, no continente, distante da sede do município sete quilômetros por estrada de piçarra.

Grande parte das habitações situa-se na parte leste. As grandes marés de março dividem a ilha em duas partes, ficando na extremidade oeste o lugarejo denominado Traipu, onde predomina uma vegetação composta em sua grande parte por coqueiros e mangabeiras.

Toda a área apresenta dois atracadouros: o primeiro construído pelo governo municipal, e consiste de uma pequena ponte com uma escada em sua extremidade; o segundo é um porto particular com acesso público que consiste de uma ponte tendo em sua extremidade um pier flutuante, o qual acompanha o nível das marés.

Ilha do Paraíso
Navegando no estuário do rio Vaza Barris sentido sul encontramos a Ilha do Paraíso que é ponto de encontro de diversas famílias que chegam ao local para deliciarem um bom banho de rio. Local aconchegante e com uma baia incrível, que proporciona prática de esportes náuticos com certa segurança, e um pôr do sol sensacional

Ilha da Sogra
Diz a lenda que nesse pedaço de paraíso sergipano foi abandonada a mãe da mulher de um pescador nativo. Mas a Ilha da Sogra, no Litoral Sul de Sergipe, nem de longe pode ser encarada como um castigo, nem mesmo para a sogra. O visual da ilha é incrível. Ela tem cerca de um quilômetro de extensão: de um lado, o visitante pode tomar banho de rio, em água salobra. O outro lado é banhado por mar aberto, onde a temperatura da água é mais quente. Não há vegetação no local, apenas algumas rochas.

Por mais que se olhe, é impossível não enxergar apenas o horizonte e contemplar a calmaria das águas da foz do rio Real. Na verdade, o um quilômetro de extensão da ilha também é banhado pelo mar, o que dá uma coloração única no entorno do banco de areia.

A Ilha da Sogra é um banco de areia em formato de ferradura, que durante o dia é uma bela ilha deserta e, ao cair da tarde é coberto pelas águas. No mesmo trajeto é possível apreciar a Praia do Saco, localizada no município de Estância e considerada por publicações estrangeiras como uma das mais bonitas do mundo.

Ilha de Santa Luzia
Podemos dividir a importância turística da Ilha de Santa Luzia em dois momentos: antes e depois de 2006. Nesse ano foi inaugurada a Ponte Construtor João Alves (Aracaju/Barra), ligando a capital sergipana à ilha, que na verdade é uma península formada pelas curvas do Rio Sergipe e o Oceano Atlântico. O município de Barra de Coqueiros e uma enorme praia com vários trechos semidesertos em meio a coqueirais e manguezais formam a Ilha de Santa Luzia. Um resort de frente para a praia, situado em um trecho desabitado da faixa de areia, é sinônimo de exclusividade.

Seguindo por uma tranquila estrada asfaltada que serpenteia o Rio Sergipe, em 20 minutos chega-se no município de Pirambu, onde uma base do Projeto Tamar exibe quatro tanques com tartarugas marinhas. Quem procura por noites agitadas, deve atravessar a ponte e seguir em direção à Praia da Atalaia, a mais movimentada de Aracaju.

 

Fonte: www.clicksergipe.com.br

Ilha da Sogra - Foto: Nelson Mattos Filho
Ilha da Sogra - Foto: Nelson Mattos Filho
Ilha Coroa do Goré - Foto: Luiza Machado
Ilha Coroa do Goré - Foto: Luiza Machado
 Veja também
As lagoas existentes no estado de Sergipe, são de restinga e de várzea. Cedro é a maior lagoa em Sergipe. O Estado abriga ainda as Lagoas de Pacatuba, Catu, em Japaratuba e a da Prata, em Tobias Barreto...Saiba mais
As cavernas de Sergipe são em sua maioria pequenas, mas com grande riqueza biológica e importância cultural, mas a exploração turística é possível apenas em uma minoria, porque a maioria apresenta...Saiba mais
No Estado de Sergipe existem 08 (oito) Bacias Hidrográficas, que são as bacias do Rio São Francisco, Rio Vaza Barris, Rio Real, Rio Japaratuba, Rio Sergipe, Rio Piauí, Grupo de bacias Costeiras 1 (GC1) e ...Saiba mais
Destinos Sergipe
Publicidade