O que fazer em Bariloche
Centro Civico y Puerto San Carlos - Foto: Dario Alpern
Centro Civico y Puerto San Carlos - Foto: Dario Alpern

Em Barilhoche, existem inúmeros atrativos turísticos a serem explorados e dentre esses, selecionamos os quais consideramos como os mais importantes, além de interessantes:

1030 metros de altitude
Localizado do lado leste de Bariloche, além de também ser um excelente destino em outras estações, além de um dos mais principais centros de esqui do Hemisfério Sul, o 'Cerro Catedral' não deve faltar em sua lista. O local possui em torno de 38 formas de elevação que cegam a transportar por volta de 35 mil esquiadores/hora em 120 km de pistas, em um desnível de mais de 1000 metros. Sua  base fica à exatos 1030 metros de altitude. Lá também possui lanchonetes e restaurantes, bem como, infraestrutura com terrain park, com obstáculos e rampas, kids club, desnível para brincar de tubbing, uma espécie de boia, além de escola de esqui.

Com origens nos Alpes
Já o 'Centro de Ski Nórdico de Bariloche', o qual também deve estar em seu roteiro, diferente da modalidade alpina, em declives de montanhas e com origens nos Alpes, é mais horizontal. Não é somente a força da gravidade que impulsiona os praticantes, também as vigorosas passadas por entre suas trilhas. Localizada bem junto ao 'Cerro Otto', o Centro possui 10km de pistas e abriga uma escola com monitores que orientam os interessados, já a partir dos cinco anos de idade.

Travessia dos Lagos Andinos
Outro atrativo que você não deve deixar de conhecer, é a famosa 'Travessia dos Lagos Andinos', localizado entre as fronteiras da Argentina com o Chile. Por tratar-se de um percurso longo, sugere-se uma pernoite na pequena vila de Peulla, afinal, a viagem é realizada em sete etapas, distribuídas entre quatro terrestres e três lacustres, sendo concluída em no máximo, dois dias. Vale muito a pena! É indescritível!!

O popular Circuito Chico
Para quem vai pela primeira vez em Bariloche, é bom fazer o popular 'Circuito Chico', para ter um melhor conhecimento geral a respeito das principais atrações da região. O passeio pecorre em torno de 65 km, passando pelo 'Parque Nahuel Huapi' incluindo visitas ao seu 'Plácido Lago', 'Cerro Campanario', 'Colonia Suiza', 'Capilla San Eduardo' e 'Puerto Pañuelo', de onde partem os barcos para a 'Isla Victoria' e o 'Bosque de Arrayanes'.

Primeiro Centro Cívico
Fundado em 1940,  considerado o primeiro centro cívico da Argentina, impossível deixar de conheçê-lo, afinal, é de onde se tem partida para os passeios na região. A belíssima praça concentra edifícios do governo, à exemplo dos correios, a polícia, museus e também, a prefeitura local, além de possuir características arquitetônicas assemelhadas às regiões montanhosas da Europa.

Culturas indígenas patagônicas
Com sala focada nas culturas indígenas patagônicas, como os yámanas da 'Terra do Fogo' e os mapuches do norte da Patagônia, além de possuir um rico acervo sobre as ciências naturais, etnografia e história, não deixe de visitar também, o 'Museu da Patagônia Francisco P. Moreno'que inclusive, tem o seu nome em justa homenagem, por ter sido o cientista e explorador que elaborou o minucioso trabalho de demarcação da fronteira entre Chile e Argentina, bem como, dôou varias terras, inclusive, onde está o 'Parque Nahuel Huapi', é uma delas.

Conheça mais sobre Bariloche
Destinos América do Sul
Publicidade