Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanHindiItalianJapanesePortugueseRussianSpanish

Ilhas

Ilha do Cajueiro (Desta do Parnaiba) Foto: Nativos do Mundo
Ilha do Cajueiro (Desta do Parnaiba) Foto: Nativos do Mundo

Principais Ilhas do Maranhão:

O Maranhão possui a maior porção de manguezais(em torno de 50%) do país, assim como a maior quantidade de baías, estuários, penínsulas, ilhas e arquipélagos costeiros, caracterizando a costa maranhense como um dos trechos litorâneos mais intocados, selvagens e preservados do país. O Pólo Ecoturístico da Floresta dos Guarás e o Pólo Amazônia Maranhense (ambos nas Reentrâncias Maranhenses) e o Pólo Amazônia Atlântica no Pará constituem a maior floresta contínua de manguezais do mundo (aprox. 7.600 km2), justamente na Costa Amazônica brasileira (ou Amazônia Costeira e Amazônia Atlântica)  que abrange os estados do Maranhão, Pará e Amapá.

Na costa desses estados, os manguezais chegam a ter 40 quilômetros de largura e suas árvores alcançam mais de 40 metros de altura. A exuberante e verde Costa Amazônica maranhense, marcada por manguezais, estuários, ilhas, praias e baías, se estende da Baía de Tubarão até a divisa com o Pará, e compreende o Golfão Maranhense (onde está a Baía de Tubarão, Região do Munim, a Ilha de São Luís, Alcântara e a Baía de Cumã) e o litoral ocidental.

Ilha do Medo
É uma pequena ilha a noroeste de São Luís do Maranhão, localizada na parte central do Golfão Maranhense. A Ilha do Medo é um dos maiores fragmentos de estrutura sedimentar que compreende toda a região do litoral maranhense e faz parte do agrupamento insular vizinho à ilha de São Luís. Geologicamente, a ilha está representada pelas formações de Itapecuru, série Barreiras e Açuí.
A ilha do Medo fica distante 6,2 km da cidade de São Luís, capital do Maranhão. A ilha foi formada durante milhares de anos por erosões causadas pelo mar. Os aspectos geomorfológicos da região da ilha são idênticos ao da Ilha de São Luís, assim como da Ilha do Cajual entre outras.[1] Os mangues predominam no litoral da região, onde também encontra-se os sisais. O solo também acompanha a topografia da região, sendo mais argiloso na parte baixa e mais arenoso na parte alta.

Ilha do Caranguejo
É uma ilha localizada no estuário do Mearim, ao sul da Baía de São Marcos a cerca de 30 quilômetros de Ilha de São Luís, entre Bacabeira e Cajapió e é a segunda maior ilha do Maranhão. A ilha é uma reserva ecológica, deserta e misteriosa, só é visitada por pescadores e catadores de caranguejo.

A Ilha de Curupu
É uma ilha privada brasileira, localizada na Baía de São Marcos. Politicamente, está integrada ao município de Raposa, no estado do Maranhão, próximo da capital maranhense, São Luís.
A ilha é conhecida por abrigar duas mansões da família de José Sarney, político brasileiro, ex-presidente da República ex-presidente do Senado Federal. Na residência mais antiga, moram José Sarney e sua esposa, Marly Sarney. Na segunda, construída a partir de 2006,[1] vivem Roseana Sarney, ex-governadora do Maranhão, e seu marido, Jorge Murad Júnior.
A Ilha de Curupu é densamente florestada, e seu território é cortado por alguns rios.

Ilha dos Lençóis
É uma ilha turística localizada no litoral do Maranhão a cerca de 30 km do município de Apicum-açu. É onde, segundo a lenda, se teria perdido o rei de Portugal D. Sebastião, confundindo a ilha com o Deserto do Saara no Marrocos[carece de fontes]. A ilha que é formada por dunas de areia branca e mangues, é um santuário para aves como o jaçanã, garças e guarás. Também é conhecida pelas suas praias desertas, algumas com quilômetros de extensão. A paisagem formada pelas dunas é muito semelhante à dos Lençóis Maranhenses, e assim como nos Lençóis, durante a estação chuvosa, formam-se lagoas.

Ilha de Santana
situa-se no litoral leste do estado do Maranhão, no Brasil, aproximadamente a meio caminho entre a capital do estado, São Luís, e o famoso parque nacional dos Lençóis Maranhenses. Faz parte de um arquipélago costeiro composto por diversas outras ilhas e ilhotas, notadamente a Ilha Carrapatal, que, ao contrário da falsa idéia induzida por seu nome, é abundante em um espécime botânico abustivo-arbóreo que leva este nome, daí o nome da ilha. Região de população muito escassa e esparsa, assentada em sua quase totalidade em pequenos vilarejos de pescadores, com pouquíssima ou nenhuma infraestrutura. A Ilha de Santana é a que se localiza mais ao norte do mencionado arquipélago.

Região de natureza praticamente intocada, em virtude de sua escassa população e dificuldade de acesso, o qual é possível apenas por barcos, é dominada por mangues, áreas arenosas com presença de dunas, praias desertas, tudo isto entrecortado por grande número de canais, que chegam a confundir navegadores experientes.

Upaon-Açu
É uma ilha brasileira no estado do Maranhão, com área de 1.410,015 km².[2] Faz parte do Arquipélago do Golfão Maranhense e é nela que se encontra a capital do Estado, São Luís. O nome Upaon-Açu foi dado pelos tupinambás e significa 'ilha grande'. Também foi chamada ilha de São Luís. A denominação indígena foi restabelecida pela constituição do Estado do Maranhão: Art. 8º - A cidade de São Luís, na ilha de Upaon-Açu, é a capital do Estado.

São Luís, junto com Florianópolis e Vitória, são as capitais brasileiras que se encontram em ilhas, sendo São Luís a única com área totalmente compreendida em uma ilha. Além de São Luís, localizam-se na ilha os municípios de Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar, que formam a Região Metropolitana de São Luís. Também na ilha se localiza o Porto de Itaqui e o da Ponta da Madeira, por onde são transportados principalmente ferro, cobre e bauxita extraídos de Carajás.

Ilha do Cajual
É uma ilha localizada na Baía de São Marcos próximo a Alcântara. A ilha é um importante sítio arqueológico brasileiro, onde foram encontrados fósseis de espécies de animais como o Espinossauro e do gênero Sigilmassasaurus e também plantas como coníferas e samambaias. A presença de fósseis também presentes na África, pode provar que os continentes já foram um só, Pangeia. A 'Lage do Coringa', onde são encontrados os fósseis, fica até 2 metros abaixo da água quando a maré sobe, por isso, só pode ser visitada em algumas horas do dia. Atualmente, ilha do Cajual abriga uma pequena comunidade de quilombolas.

Na Ilha do Cajual foi encontrado, os vestígios do maior dinossauro carnívoro do Brasil. Foram encontrados, vestígios do maxilar e da narina do réptil, conforme informou o Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Batizada de Oxalaia quilombensis, a espécie faz parte do grupo de espinossaurídeos, dinossauros com crânio alongado e espinhos que formam uma espécie de vela nas costas.

Ilha do Cajú - (Tutoia) Foto: Sergio Ramos
Ilha do Cajú - (Tutoia) Foto: Sergio Ramos
 Veja também
Não é por acaso que Carolina, cidade que fica a 800 quilômetros de São Luís, no sul do Maranhão, é chamada de Paraíso das Águas. Aqui, nesse território de pouco mais de seis mil quilômetros quadrados...Saiba mais
As cavernas identificadas foram a Traqueira, Casa de Pedra e Toca do Morcego, localizadas em São Domingos do Maranhão – MA e a Caverna Élida ou Pedra Escrevida situada em Tuntum - MA. Em algumas...Saiba mais
O Maranhão possui muitas riquezas naturais entre os quais destacamos os Lençóis Maranhenses que além de sua incrível beleza natural, abrangem um complexo de ecossistemas costeiros e marinhos...Saiba mais
Destinos Maranhão
Publicidade