Maceió - Cultura - Ruas e Praças Históricas
Bairro de Jaraguá  - Foto: Toni Cavalcante
Bairro de Jaraguá - Foto: Toni Cavalcante

Principais Praças Históricas de Maceió

Praça Dom Pedro II
Localizada na região central de Maceió, teve vários nomes no decorrer dos anos e é considerada como: Praça do Pelorinho (antiqüíssima), Praça do Tesouro, Praça da Catedral, Praça da Assembléia e de batismo Praça D. Pedro II. Ali ergue-se o monumento que é o busto do Imperador D. Pedro II, colocado sobre alongada coluna de mármore, apoiada sobre base circular e cercada por um espaçoso gradil ligado por corrente, (servindo de proteção a sua base). Sua inaugurarão se deu em 31 de dezembro de 1861. A praça é rodeada de prédios como a Biblioteca Pública (abrigados num mesmo prédio que é o Palácio do Barão de Jaraguá).

A sua direita, encontra-se o Palácio Tavares Bastos que hoje abriga a Assembléia  Legislativa e que teve a sua inaugurarão na década de 1850. À esquerda ainda se encontra o Ministério da Fazenda, abrigando num imenso prédio aonde funcionou a Administração dos Correios em 1902 e Delegacia Fiscal em 1908. Circundando a praça ainda encontramos o monumental prédio da Catedral Metropolitana de Maceió, inaugurada pelo imperador D. Pedro II, em 31 de dezembro de 1859.

Praça dos Martírios
Antigo Largo dos Martírios em frente à igreja consagrada ao Senhor Bom Jesus dos Martírios, hoje praça Floriano Peixoto. E conhecida ainda com o nome de praça do Palácio do Governo ou praça do Palácio. O nome Floriano Vieira Peixoto é uma homenagem ao segundo presidente republicano nascido em Alagoas no engenho Rio Grande, em Ipioca, a 30 de abril de 1839, e falecido em divisa, no Estado do Rio de Janeiro ainda como marechal em 29 de junho de 1895, às 5 horas da tarde.

Foi soldado, lutou no Paraguai e ficou conhecido com consolidador da Republica e Marechal de Ferro. Foi marçon iniciado na loja Perfeita Amizade Alagoana em 10 de fevereiro de 1870. Floriano Peixoto que adotou o nome heróico de Alexandre Magno é homenageado com nome de praça em Maceió.

Praça dos Palmares
Localizada no Centro, antiga Boca de Maceió é a primeira vista que se tem notícia a data de 1869. Nessa área, foi construído o Mercado das Flores, inaugurado em 11 de junho de 1915, no Governo do Cel. Clodoaldo da Fonseca. Não tendo logrado êxito, foi fechado um mês depois de inaugurado. O fato interessante é que toda mercadoria (flores) vendida provinha da Usina Brasileiro.

Essa região da Praça dos Palmares veio a ser urbanizada, com a demolição do Mercado das Flores. Na Administração do prefeito Álvaro Guedes Nogueira foi construído um pavilhão com torre e colocado um relógio com quatro faces, o que veio a ser chamados bar e praça do relógio, local de reunião dos boêmios daquela época, com suas prosas e serestas.

Praça Deodoro da Fonseca
Século XVIII. Casebres cobertos de palha de coqueiros. Área silente fazia o cenário do que hoje chamamos de Praça Deodoro. Com o tempo passando, o desenvolvimento do povoado aguçava-se ainda mais, e neste local apontava-se um lago batizado com o nome de Cotinguiba. Um componente da Câmara Municipal pôs fosse  mudado o nome para Largo das Princesas, em homenagem a Princesa Izabel e a sua irmã, a Princesa Leopoldina.

Após a Proclamação da Republica, algum “Cristão Novo”  propôs fosse da o nome de Praça Generalíssimo Manoel Deodoro  da Fonseca ao antigo largo mas o nome não pegou e a Praça continuou a ser das Princesas por algum tempo. O nome foi mudado, mas para a Praça Marechal Deodoro da Fonseca.

werwre
Conheça mais sobre Maceió
Conheça Maceió
Publicidade