Grutas e Cavernas

Gruta São Mateus (Pq Est Terra Ronca) Foto: Patricia Jung
Gruta São Mateus (Pq Est Terra Ronca) Foto: Patricia Jung

Principais Grutas e Cavernas de Goiás:

Em Vila Propício - Parque Estadual da Serra dos Pirineus:

O Parque preserva muito mais que as famosas cachoeiras de Pirenópolis (GO), principal destino turístico dos brasilienses nos fins de semana e feriados. Cidades da região guardam cavernas e grutas com riquezas inexploradas até pelos habitantes locais. Só em Vila Propício são cerca de 50, um dos maiores complexos do país. A maioria fica escondida sob morros tomados por mata nativa em propriedades rurais do município de 5 mil habitantes.

Distante 195km de Brasília, Vila Propício era distrito de Pirenópolis. Formada por famílias de fazendeiros e trabalhadores rurais, fica entre a cidade histórica e Padre Bernardo (GO), município do Entorno do Distrito Federal. Suas cavernas estão espalhadas em um raio de 60km. Mas, sem placas indicativas, estradas ou mesmo trilhas que levem até a maioria delas, apenas seis têm a visitação recomendável, com um guia da região e equipamentos básicos, como bota e lanterna.

Uma das cavernas mais visitadas fica no distrito Dois Irmãos, mais próxima da sede de Padre Bernardo do que de Vila Propício. Ela leva o nome de Tubarão por causa das formações no teto de um dos seus salões, que lembram o predador marinho com a boca aberta e os dentes afiados para fora. Até pouco tempo atrás, o aventureiro que quisesse visitá-la tinha que deixar o carro na entrada da fazenda onde está escondida e caminhar quase 1km me meio à mata fechada. Mas, recentemente, o dono da propriedade abriu uma estrada até 100m da atração, para facilitar a vida dos exploradores.

Na Tubarão, encontram-se  formações calcárias variadas de estalactite — extremidade que parte do teto em direção ao solo — e estalagmite — extremidade que vai do solo ao teto–, formadas por quedas de gotas de águas ao longo de milhares de anos. Nela e nas demais grutas da região há vários outros elementos, como pérolas, travertinos, cortinas e helictites, todos originários da formação por conta de minerais, como a calcita, nascida do processo de dissolução do calcário, somado à ação da gravidade, do vento e das diferenças de pressão no interior das cavernas.

Próximas da sede de Vila Propício, as cavernas mais visitadas são as das Samambaias e a Três Marias. A primeira, a 20km da cidade, tem acesso íngreme e de difícil aproximação. Após adentrar um pedaço de cerrado nativo, o visitantes desce por uma escada natural, se apoiando em um corrimão de ferro e em árvores. Essa escada leva à entrada, onde é preciso agachar para encontrar o primeiro salão. Nele, há outra escada, mais íngreme, menos segura, feita de ferro, com 6m metros de altura. E, depois, outra, do mesmo material e mesma altura. O esforço é recompensado com uma vista deslumbrante de salões iluminados por luz natural, vinda do de brechas bertas no teto de pedra.

Por meio de uma dessas fendas, mais larga, aventureiros praticam rappel, a descida por cordas. A caverna ganhou tal nome porque, com a luz e muita umidade, tornou-se um viveiro natural de samambaias, algo raro nesse espaço. Mas, para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a atração chama-se Caverna da Garganta, em função de receber toda a água vinda da chuva. Por isso, em dia de chuva, ela fica inacessível, pois correm enxurradas fortes por entre suas trilhas de pedras, formando imensos lagos no interior.

Visitar a Três Marias é menos arriscado, por ter um piso mais plano, com poucas barreiras. Portanto, mais recomendável a crianças e idosos. Distante 24km da sede da Viola Propício, ela tem dezenas de formações de estalactites unidas às estalagmites em seus 249m de comprimento sob uma uma serra. “Temos outras cavernas, que eu e outros moradores visitamos. Mas temos evitado por causa de perigos diferentes, inclusive a presença de onças e muitas cobras ao redor”, explica a professora aposentada Maria de Freita, 62 anos, a guia mais experiente da Vila Propício.


Fonte: https://ultimaparada.wordpress.com - por Renato Alves

Em Terra Ronca - Parque Estadual do Terra Ronca

Terra Ronca é um parque envolvente e misterioso. Ao desvendar as entranhas da terra, atravessar salões com estonteantes formações calcárias e deslumbrar a ousadia da natureza, de repente você se dá conta de que está adentrando em outro mundo, como se fosse uma viagem ao centro da Terra.
Enfim, Terra Ronca é um silencioso e encantador mundo subterrâneo, que hipnotiza e arrebata o visitante com suas surpreendentes atrações.

Caverna São Mateus
São Mateus é uma das cavernas mais ricas em espeleotemas do Brasil. Por dentro da caverna corre o rio São Mateus - que dá o nome à caverna.  São Mateus ao mesmo tempo impressiona e assusta. Há túneis por onde o visitante atravessa com água até a cintura e imensas catedrais repletas de monumentais colunas, asas de anjo e uma infinidade de figuras calcárias multicoloridas. Quando o rio São Mateus está claro, é possível ver os bagres albinos que costumam aparecer na prainha das dunas, atraídos pela luz dos carburetos, em busca de insetos.

O vão de ingresso à caverna de São Mateus é como se fosse um poço, praticamente vertical, que mergulha na escuridão pelas entranhas da caverna. No buraco, só passa um corpo (não avantajado) e sem a mochila. Uma vez vencidos os obstáculos rochosos da entrada, um imenso salão abre-se, e a caverna mostra sua face frágil e suave, com delicadas formações calcárias.

Caverna São Vicente
A Caverna é a mais radical, uma vez que o acesso é feito por rapel, numa descida vertical de aproximadamente 40 metros de altura, por isso, é considerada a caverna com maior nível de dificuldade do complexo de Terra Ronca. O buraco de entrada da São Vicente mede aproximadamente 60 metros de largura, por onde recebe o rio São Vicente, que é formado por 12 cachoeiras no interior da caverna. Fenômeno raríssimo!

A caverna São Vicente constitui uma paisagem incrível com vários salões superiores, formações de travertinos e grande variedade de estalagmites e estalactite. Sua Boca de entrada constitui excelente via de descida para rappel.

Caverna Angélica
A Caverna Angélica é uma das mais belas e também a de mais fácil acesso, com 14km de desenvolvimento e inúmeros espeleotemas. Apenas alguns quilômetros da caverna Angélica estão disponíveis para o turismo.

Caverna Terra Ronca
A Caverna -Terra Ronca-, que deu nome ao parque, é a mais importante e espetacular caverna do complexo e também a mais visitada. A Terra Ronca é dividida em Terra Ronca 1 e 2, em razão de um desabamento ocorrido há milhares de anos que dividiu o acesso da caverna em dois. A visão da gigantesca boca da Terra Ronca1é dramática. O vão de entrada atinge fenomenais 96 metros de altura e 120 metros de largura, com salões medindo 760 metros de comprimento com100 metros de altura, onde ocorre anualmente a cerimonia religiosa de Bom Jesus da Lapa. Com uma abertura dessa magnitude, a claridade do sol ilumina caverna adentro por uma centena de metros.

Conforme a escuridão vai tomando conta do ambiente, a tímida beleza desse sombrio mundo subterrâneo passa a se revelar grandiosa sob a débil chama da luz de carbureto do guia, e as formações passam a representar figuras simulando flores, fungos, colunas, castelos, bolos de marshmallow, asas de anjo, cortinas, imagens, cérebros, catedrais... uma infinidade de formas que ficam à mercê da imaginação.

Fonte: www.saojosedoscampos.com.br - por Marcia Pavarini

Gruta Angêlica - Salão dos Espelhos (Pq Est Terra Ronca) Foto: Marcelo Pelegrino
Gruta Angêlica - Salão dos Espelhos (Pq Est Terra Ronca) Foto: Marcelo Pelegrino
Caverna da Angêlica (Pq Est Terra Ronca) Foto: Alexandre Torres
Caverna da Angêlica (Pq Est Terra Ronca) Foto: Alexandre Torres
VER MAIS 5 FOTOS
 Veja também
Em todo o estado, assumem grande importância as lagoas naturais e os lagos formados pelo barramento artificial dos rios para geração de energia elétrica ou abastecimento público. Estes lagos representam cerca...Saiba mais
Engana-se quem pensa que as características de vegetação de savana, típicas do Cerrado, são reflexos de escassez de água na região. Pelo contrário, Goiás é rico em recursos hídricos, sendo considerado um dos...Saiba mais
Goiás é a terra de Cora Coralina e da chapada mais mística do Brasil abriga outra atração natural que convida seus visitantes a caírem n’água. Passada a temporada de chuvas no Centro-Oeste, essa é a hora de...Saiba mais
Destinos Goiás
Publicidade