Lagos e Lagoas

Lago do Moura (Oriximina) Foto:  Carolina Teixeira de Melo Franco
Lago do Moura (Oriximina) Foto: Carolina Teixeira de Melo Franco

Principais Lagos e Lagoas do Pará:

Lago do Moura
Lago do Moura onde ficam as comunidades quilombolas na Reserva Biológica do Trombetas Pará. A Reserva Biológica do Trombetas (Rebio Trombetas), criada por Decreto Federal em 21 de setembro de 1979, também é preservada com apoio da Mineração Rio do Norte. A Mineração Rio do Norte é parceira do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na preservação da reserva.

Anualmente, a empresa destina recursos financeiros que auxiliam o Instituto na fiscalização e no desenvolvimento de atividades de educação ambiental junto às comunidades que habitam a reserva.

Lago de Tucuruí
Localizada no bioma Amazônico, a APA do Lago de Tucuruí, foi criada em 2002 (lei nº. 6451, de 08/04/2002), corresponde a uma área de 568.667ha que engloba em sua totalidade, o reservatório da UHE (Usina Hidrelétrica de Tucurui) Tucuruí, abrangendo parte dos territórios de sete municípios da região. O imenso Lago Artificial formado ao se barrar o rio Tocantins e encher 2.430 km2, composto de 1.600 ilhas, sendo toda esta área até 200 metros em seu entorno, pertencente a Eletronorte, ou seja, ao Governo Federal, embora muitas destas ilhas estejam indevidamente ocupadas.

Lago do Tapari
Localiza-se na margem direita do rio Tapajós, próximo à praia de Ponta de Pedras. A distância do centro da cidade de Santarém até a entrada da estrada que dá acesso ao Lago é de aproximadamente 23 km, sendo que este acesso se dá pelas rodovias Fernando Guilhon e Everaldo Martins, ambas pavimentadas. Em seguida, continua por uma estrada não pavimentada, com extensão de 12 km. O acesso também pode ser efetuado por via fluvial, através do rio Tapajós. O lago do Tapari apresenta grande beleza cênica, praia de areias brancas e finas e água cristalina. O local é um verdadeiro cenário de beleza natural.

Lago Grande do Curuai
Está situado a noroeste da cidade de Santarém, constituindo um imenso lago que abrange três (03) municípios. A distância da sede municipal até o início do lago, através do rio Amazonas, é de aproximadamente 60km, sendo percorrida em cerca de 3 horas, por barco-motor. O acesso também pode ser efetuado utilizando transporte intermodal, combinando o deslocamento por via fluvial, de Santarém até a comunidade do Patacho, na margem direita do rio Amazonas, próximo a entrada do lago, a partir daí, por via rodoviária, através da PA-257 (Translago), que liga Santarém ao município de Juruti. Caracteriza-se por apresentar regiões de várzea, rica em peixes, pássaros e flora, além de regiões de terra firme que constituem campos naturais. O lago Grande do Curuai sobressai-se, também, por apresentar inúmeras comunidades que se destacam na fabricação de artesanatos em madeira e palha.

Lago Maicá
Localizado a leste da sede do município, inicia no rio Amazonas e estende-se até o paraná do Ituqui, distante aproximadamente 5 km de Santarém (cerca de 20 minutos, em barco-motor), através do rio Amazonas.É um canal natural ligado a um sistema de lagos, mostrando em toda a sua extensão a flora e a fauna típicas da várzea amazônica. Uma grande quantidade de pássaros pode ser observada em toda a extensão do lago.

Lago Mapiri e Papucu
Os lagos Mapiri e Papucu, localizados na área urbana da cidade de Santarém destacam-se pela beleza natural e por serem considerados criatórios naturais de diversas espécies de peixes da Amazônia, como o tucunaré e o jaraqui, além do charuto, acaratinga e aracu, dentre outros. Além de serem locais para a pesca, os Lagos também se caracterizam por serem atrativos naturais, ideais à prática da atividade turística. Por suas belezas cênicas e privilegiada localização vêm despontando como áreas propícias às atividades de lazer.

Lago Verde ou dos Muiraquitãs
Situado na vila de Alter do Chão, o Lago tem uma peculiar forma de V, com o vértice voltado para o rio Tapajós, apresentando-se cercado por belíssimas praias de areias brancas, durante o período de maior estiagem (agosto a novembro). No auge do verão, o lago Verde fica quase totalmente separado do rio Tapajós, por meio de uma imensa barra fluvial (cerca de 1 km de extensão), denominada de 'ilha' pelos habitantes da região. O acesso, a partir de Santarém, pode ser efetuado por via fluvial, através do rio Tapajós, num tempo aproximado de 3 horas; por via terrestre, utiliza-se a rodovia PA-457, num percurso de 30 km.

Lago do Moura (Oriximina) Foto:  Carolina Teixeira de Melo Franco
Lago do Moura (Oriximina) Foto: Carolina Teixeira de Melo Franco
Lago do Batata (Oriximina) Foto:  Carolina Teixeira de Melo Franco
Lago do Batata (Oriximina) Foto: Carolina Teixeira de Melo Franco
 Veja também
Refúgio de belezas naturais seduz turistas no Pará. Florestas, dunas, rios, cachoeiras, lagoas e praias fazem parte da imensidão de incríveis belezas naturais que nosso país oferece aos turistas. Belém, capital do...Saiba mais
À procura de bons locais para passar as férias, curtir com a família, querendo sair da rotina da vida e passando por um local rico em belezas naturais, as Ilhas do Pará são uma excelente opção. Destacamos a Ilha de...Saiba mais
Rio São Benedito: Afluente do Teles Pires, o rio batizado com nome de santo faz parte da primeira área de reserva para prática de pesca esportiva do país, criada em 2 001. A iniciativa se deve ao esforço da...Saiba mais
Destinos Pará
Publicidade