O que fazer em São Raimundo Nonato
Monumento em anel viário de São Raimundo Nonato - Foto: Vivace (Licença-cc-by-sa-4.0
Monumento em anel viário de São Raimundo Nonato - Foto: Vivace (Licença-cc-by-sa-4.0

Em São Raimundo Nonato, existem inúmeros atrativos turísticos a serem explorados e dentre esses, selecionamos os quais consideramos como os mais importantes, além de interessantes:

Visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara
Em São Raimundo Nonato localiza-se parte do Parque Nacional Serra da Capivara, um Parque que envolve ao todo quatro municípios, sendo protegido pela UNESCO e que tem 129.140 hectares e um perímetro de 214 quilômetros. A Serra da Capivara a 576 Km de Teresina, capital do estado do Piauí, abriga o mais antigo sítio arqueológico das Américas com suas figuras rupestres tombadas como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, desde 1991.

A Serra da Capivara foi transformada em Parque Nacional em junho de 1979, com 129.140 hectares e tem atualmente mais de 1.000 sítios arqueológicos identificados e catalogados, através do trabalho realizado pela Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM).

Riacho do Fechadão   (comunidade Fechadão – zona rural) 
Após o período de chuvas,o Riacho do Fechadão, (que não é perene) propicia o turismo de sol e banho com uma bela paisagem. Freqüentado por famílias e pessoas que vão em grupos com o propósito de lazer, o riacho também oferece opção de pesca para os amantes dessa atividade. Açude Aldeia - construído em 1912, ano de emancipação política do município, com capacidade para 7.235.250 m³, na época considerado milagre dos sertões catingueiros. Teve como administrador-chefe o engenheiro Ciarline, coadjuvado por um seu parente - o técnico Vicente Piccinni.

Hoje com sua capacidade total bem reduzida, devido seu assoreamento no decorrer desses cento e poucos anos. Até pouco tempo era a única reserva de água potável que abastecia a cidade. Com o aumento da população da cidade o Açude Aldeia já não era mais suficiente para abastecer toda a cidade, e também a água já não era tão potável para o consumo humano. Daí com a implantação da adutora da Serra Branca, abastecida por poços tubulares que passou a fornecer água potável e muito saborosa, o Açude Aldeia ficou restrito apenas às vazantes, hortas e abastecimento de alguns moradores ribeirinhos.

Apesar de não ser explorada turisticamente em períodos de enchentes, tem um dos mais belos espetáculos da natureza que é a queda d'água em seu sangradouro, atraindo diariamente a população da cidade para apreciá-la, e alguns aproveitam para banho e pescaria.

Barragem Petrônio Portela   (Povoado Onça – zona rural)
Antiga aspiração dos habitantes da região, com a finalidade de propiciar abastecimento humano e animal, irrigação, produção de pescado e lazer. Constituindo-se um dos mais belos cartões postais do município, teve início de sua construção em outubro de 1984, após assinatura do convênio no PGE 07/84, firmado entre o DNOCS e o Governo do Estado. A obra forma um lago de 4.500 ha que se estende ao longo de 14 km do rio Piauí, a partir do eixo da barragem, acumulando 181.248 milhões de m³ de águas (DNOCS, 2003).

Dada a grande importância que a Barragem Petrônio Portela representa para São Raimundo Nonato e municípios circunvizinhos, realizou-se um diagnóstico Ecoturístico e Ambiental, traçando o perfil da área e subsidiando o aproveitamento sustentável através da atividade ecoturística. A barragem Petrônio Portela está localizada no rio Piauí, município de São Raimundo Nonato (PI).

O acesso ao local de barramento pode ser feito através da BR-343, de Teresina a Floriano, tornando-se em seguida a PI-140, de Floriano a São Raimundo Nonato e a BR-020 no sentido São Raimundo Nonato e São João do Piauí, após percorrer 20 km, entrando à direita numa estrada secundária e seguindo mais 25 km, chega-se ao local da barragem.

Extração da maniçoba
O Patrimônio Histórico, arquitetônico e cultural de São Raimundo Nonato data da segunda metade do século XIX, quando a vila crescia embalada pelo florescente ciclo econômico e comercial da expansão bovina e extração da maniçoba que atraia, na época, milhares de pessoas dos estados vizinhos Bahia, Pernambuco e Ceará.

Na região central da cidade, entre a Avenida Professor João Menezes e a Praça da Igreja Matriz, encontramos vários casarões estilo colonial, datados do século XIX e início do século XX, alguns bastante deteriorados, mas ainda podemos encontrar outros em perfeito estado de conservação, mostrando os detalhes de sua arquitetura original. Nos arredores da majestosa matriz de São Raimundo Nonato e ao longo do belíssimo vale do rio Piauí foram se edificando os grandes casarões coloniais, modelo português e espanhol.

Conheça mais sobre São Raimundo Nonato
Destinos Piauí
Publicidade