Primeiros Tempos

Primeiros Tempos (Araucárias) - Foto: Sanderlei Silveira
Primeiros Tempos (Araucárias) - Foto: Sanderlei Silveira

Até a metade do século XVII, o litoral sul da capitania de São Vicente, que atualmente faz parte do estado do Paraná, recebeu visitas esporádicas de europeus à procura de madeiras de lei. No período de domínio espanhol, estimulou-se que os vicentinos contatassem com a bacia hidrográfica do rio da Prata e percorria-se a costa meridional com muita frequência. O litoral sul do Brasil era explorado com intermitência, ou seja, com intervalos momentaneamente interrompidos e isso motivou que indígenas e minérios fossem procurados. Do litoral os paulistas foram adentrados para oeste, procurando indígenas, ao mesmo tempo que, a leste, na região onde atualmente encontram-se localizadas as cidades de Paranaguá e Curitiba, a principal atividade econômica era a mineração.

As lendas nas quais os colonizadores acreditavam existir grandes jazidas de ouro e prata fizeram com que um sem-número de aventureiros fosse atraído à região de Paranaguá. O nobre e militar português Salvador Correia de Sá, que em 1613 tomaria posse da superintendência das minas do sul do Brasil, ali esteve por três meses, no momento em que seu trabalho era feito por cinco especialistas contratados diretamente de Portugal. Mas não foi encontrada nenhuma onça de ouro. O visconde de Barbacena enviou para as minas do sul do Brasil o espanhol Rodrigo de Castelo Branco, que tinha profundos conhecimentos sobre as jazidas do Peru. Em 1680, uma carta foi escrita à bico de pena ao monarca lusitano demonstrando-o igualmente mais desiludido a respeito da lenda das minas de prata.

Nos últimos anos do século XVII, abandonaram-se os sonhos dos grandes e ricos minérios, foi continuado o trabalho de extrair do ouro de aluvião, que se diz 'de lavagem', por meio do qual os poucos habitantes do litoral paranaense estiveram à procura de recursos para comprar produtos de outros lugares. Ao saber que os índios fugitivos não desejavam ser exterminados, os colonizadores os colocavam para trabalhar na lavoura, na extração da madeira e outros serviços. A utilização dos escravos vindos da África teve início no século XVIII e de acordo com o censo de 1798 o número de escravos africanos era relativamente maior que o dos índios.

Fonte: Wikipédia

Primeiros Tempos (Araucárias) - Foto: Sanderlei Silveira
Primeiros Tempos (Araucárias) - Foto: Sanderlei Silveira
 Veja também
Por alvará de 19 de fevereiro de 1811, foi criada a comarca de Paranaguá e Curitiba, pertencente à capitania de São Paulo. A 6 de julho do mesmo ano a câmara municipal de Paranaguá dirigiu-se ao príncipe regente para...Saiba mais
Deflagrada a revolução em outubro de 1930, já no dia 5 do mesmo mês seus partidários, com apoio de forças militares, apossaram-se do governo estadual paranaense, instalaram um governo provisório e substituíram as...Saiba mais
A História do Paraná é um domínio de estudos da história do Brasil, voltado para a análise dos fatos históricos, que se estende desde as primeiras expedições exploradoras, no século XVI, até os dias atuais. No entanto, a...Saiba mais
Destinos Paraná
Publicidade