Quadrilhas do Pará

Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto:Cristino Martins-Ag.Pará
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto:Cristino Martins-Ag.Pará

O colonizador europeu pisou forte quando chegou à Amazônia. Impôs sua cultura, querendo reproduzi-la tal e qual em seus países de origem. Mas o povo que se formou na região reinventou as influências européias, edificando o próprio imaginário. É desta maneira que surge a quadrilha junina, representação de origem inglesa (séculos XIII e XIV), mas elevada à condição de dança nobre pelos franceses, exclusiva para o rei Luís XV e sua esposa. No Brasil, ela foi absorvida pelo povo e transformada. É o momento em que, ao redor da fogueira, se canta sobre os costumes deixados pela sabedoria do povo, mantidos pela memória dos mais velhos.

O sentido da quadrilha junina hoje está mais ligado às coisas do amor e as relações de amizade. Na Europa, por exemplo, a fogueira é utilizada para afastar forças malignas e garantir boa colheita. No Pará firma amizades, compadrios, ilumina novos amores. A tudo isso, os brasileiros adicionaram fogos de artifícios, dançarás, bebidas forte e muita, muita comida.
A quadrilha é uma dança de conquista.

O que deve explicar porque pesquisas feitas pela Universidade Federal do Pará (UFPA) encontraram nas quadrilhas, namorados, maridos, esposas, filhos. Junho transforma-se no mês do namoro. É prevendo o futuro romance que as mulheres, para saber a letra do primeiro nome do marido, fincam uma faca virgem no tronco da bananeira durante a noite de São João. Dia seguinte, a faca é retirada com a letra reveladora na lâmina.

Hoje, as quadrilhas são tão importantes para a cultura que a Prefeitura de Belém organiza um festival anual muito concorrido, um dos eventos mais esperados da cidade. Não é exagero: na capital paraense, existem cerca de 120 quadrilhas organizadas.

Participam do concurso em torno de 160 grupos entre adultos e crianças da Grande Belém e interior do estado, disputando premiações em dinheiro. A competição vai até o dia 28 de junho de cada ano
.
Os prêmios são para as dez melhores quadrilhas adultas e as cinco melhores quadrilhas mirins, além de outros prêmios para as categorias de Miss Caipira, Miss Simpatia, Missa Mulata, Miss Mix, onde também concorrem homossexuais e transexuais, bem como melhor figurinista, marcador e coreógrafo.

Durante a programação, o Centur recebe ainda uma feira gastronômica, além da apresentação de grupos musicais. Há também, produtos confeccionados em oficinas do Curro Velho que estarão à venda e o público também poderá conferir uma exposição de obras inspiradas na temática junina.

TAGS:  quadrilhas juninas,   quadrilhas do pará,   oficinas do Curro Velho,   Miss Caipira,   Miss Simpatia,   Missa Mulata,   Miss Mix,   ,  
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto: Alessandra Serrão
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto: Alessandra Serrão
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto:Cristino Martins-Ag.Pará
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto:Cristino Martins-Ag.Pará
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto: Isis Fonseca - Divulgação Comus
Festival de Quadrílhas juninas de Belém - Foto: Isis Fonseca - Divulgação Comus
VER MAIS 4 FOTOS
 Veja também
São 15 dias de festa no município de Oriximiná e em cada noite da festividade, uma comunidade católica assume a liturgia. A parte cultural e social da festa é planejada e organizada pelas equipes de serviçoSaiba mais
Com o passar dos anos a festividade incorporou elementos profanos e atualmente é um notável produto turístico da região com a disputa entre os botos Tucuxi e Cor de Rosa que acontece no ÇairódromoSaiba mais
O espetáculo retrata a cultura indígena através de música, arte cênica, coreografias, alegorias e rituais. As tribos são avaliadas pelos jurados em diferentes itens, entre eles, os itens individuais, como a porta-Saiba mais
Destinos Pará
Publicidade