Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanHindiItalianJapanesePortugueseRussianSpanish
História de Barcelos
Ilha do Governador - Foto: Mario Oliveira (Mtur)
Ilha do Governador - Foto: Mario Oliveira (Mtur)

A história da cidade de Barcelos teve início na Aldeia de Mariuá – construída pelo tuxaua Camandri, da nação Manau, à margem direita do Rio Negro. Fundada em 1728 com o nome de Missão de Nossa Senhora da Conceição de Mariuá  significa, portanto, braço grande ou grande braço do Rio Negro) pelo Frei Carmelita Matias de São Boaventura, vindo do Rio Japurá. A missão progrediu rapidamente. Frei Matias contou com a mão forte do índio mais influente na catequese. Aos Manaus juntaram-se depois índios Barés, Baniwas, Passés e Uerequenas, uma população de cerca de dois mil silvícolas.

Nas primeiras décadas de sua fundação, a povoação apresentava aspecto muito humilde. Além das palhoças dos índios, só havia as capelas de São Caetano (1739) e Nossa Senhora de Santana (1744) fundada pelo Frei José de Madalena, substituto do Frei Matias de São Boaventura, o hospital e o colégio ou seminário (lugar onde eram catequizados os nativos). Quando da instalação da Capitania de São José do Rio Negro pela Carta Régia de 03 de março de 1755 de autoria de D. José I (Rei de Portugal), o Capitão General Francisco Xavier de Mendonça Furtado, elevou a Aldeia (missão) de Mariuá à Categoria de Vila com foros de Capital da Capitania, em 06 de maio de 1758 tendo sido seu primeiro governador o Sr. Joaquim de Melo e Póvoas. A partir daí, passou a ser chamada de BARCELOS, em homenagem a cidade portuguesa do Minho, obedecendo, assim, normas contidas no Diretório dos índios que estabelecia que os nomes das povoações indígenas deveriam ser mudados para nomes portugueses.

No ano de 1791, o governador Manoel da Gama Lobo DAlmada, transferiu a sede da Capitania para o Lugar da Barra do Rio Negro (Manaus), por estar estrategicamente melhor localizada. Oito (08) anos depois (1799), a sede da Capitania retornou para Barcelos, mas 1806, foi transferida definitivamente para o Lugar da Barra. A partir dessa transferência, Barcelos entrou num profundo estado de decadência, ficando na condição de simples Comarca. Somente com a chegada dos salesianos no inicio do século 20 é que começou a erguer-se novamente e, através do Decreto-Lei estadual nº 68, de 31 de março de 1938, Barcelos recebeu foros de cidade. Trinta anos mais tarde é reconhecido como área de segurança nacional pela Lei Federal nº 5.449 de 04 de junho de 1968. Barcelos já contou com a administração de 21 prefeitos.

Fonte: Prefeitura de Barcelos

Conheça mais sobre Barcelos
Destinos Amazonas
Publicidade