Debandada do Abaeté: há 11 anos, ônibus de turismo não param na região da lagoa

 29/04/2018  |  Postado por: Redação Visite o Brasil
Lagoa do Abaeté - Foto: Victoria Camara (Portal da Copa)
Lagoa do Abaeté - Foto: Victoria Camara (Portal da Copa)

Antes disso, de novembro a fevereiro, pelo menos 20 ônibus com turistas desembarcavam no local, calcula Silvana Rós, presidente da Associação de Guias de Turismo da Bahia. As ocorrências de crimes no Abaeté começaram a se tornar um problema.

O relógio marca 15h, Sildivan lança o anzol às águas da Lagoa do Abaeté e espera o cabo de madeira suspender com o peso da tilápia. A vara é finalmente erguida, mais um peixe é depositado na areia. Está ao lado da namorada, Janúsia, quando vasculha as lembranças dos primeiros dias em que esteve ali, em 1993: “Tinha que chegar cedo, disputar lugar”. Hoje, o garçom madruga mais por hábito que por necessidade. O Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté daqueles dias lhe aparece como um passado distante ao mirar o presente à vista: “O movimento é fraco, muita gente deixou de vir”. 

No centro comercial logo acima da Lagoa, Januário está na estaca zero, bem sabe do que fala Sildivan. Apoiado no balcão frontal do restaurante, conversa com a reportagem sobre o dia a dia no Abaeté.  Rotina que conduz há dez anos. Conta do tempo em que tinha oito funcionários, há quatro anos, para administrar as mesas lotadas de clientes. E compara com o atual contexto. “Antes, tinha turismo. Agora... Ficamos só eu e um funcionário fixo. Nos fins de semana, quando o movimento pode crescer, contratamos um diarista”, desabafa.

 

O motivo da queda no movimento é conhecido: desde 2007, nenhum dos 35 ônibus que fazem passeios de turismo em Salvador chega até o Abaeté, administrado pela Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado. Antes disso, de novembro a fevereiro, pelo menos 20 ônibus com turistas desembarcavam no local, calcula Silvana Rós, presidente da Associação de Guias de Turismo da Bahia. As ocorrências de crimes no Abaeté começaram a se tornar um problema. E, desde aquele ano, guias de turismo tomaram a decisão.  “Passou a existir uma sensação de insegurança. Levar um turista até lá se tornou um risco”, relembra. 

De passagem por Itapuã para conhecer a nova orla, o casal Wanderley, 56, e Sandra Uzêda, 54, confirma que deixaram de frequentar o Abaeté após os comentários de insegurança. Decidiram levar a amiga, moradora de Feira de Santana, Ana Herrera, 48, com certo temor. “Apesar de ser um lugar que eu gosto muito, estamos aqui atentos”, diz Wanderley, pouco depois de pedir à filha, Vanessa, que guardasse os pertences no carro.

Os casos de violência foram mesmo frequentes no Abaeté durante meses, estima o delegado Antonio Carlos Magalhães Santos, titular da 12ª Delegacia, que atende a região.

Fonte: Correio24Hs
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/debandada-do-abaete-ha-11-anos-onibus-de-turismo-nao-param-na-regiao-da-lagoa/

 

Por: Redação Visite o Brasil
Salvador / BA
TAGS:  ,  
VER TODAS NOTICÍAS
NOTICÍAS
Publicidade