Começa a maior feira de artesanato da América Latina

 07/07/2018  |  Postado por: Redação Visite o Brasil
Debate no Feneart Foto: Divulgação
Debate no Feneart Foto: Divulgação

A Fenearte estimula o artesanato como atividade sustentável com uma galeria de reciclados. A diversidade da feira também se expressa nos salões de arte popular e religiosa e alameda dos mestres. O espaço Sebrae de artesanato é um exemplo de transformação da atividade em negócio rentável, gerando emprego e renda para os artesãos e familiares. 

Durante os 12 dias da 19ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato, as mais surpreendentes criações artesanais do Brasil e do mundo podem ser encontradas em um só local. O Centro de Convenções de Olinda (PE) transforma-se em um polo de difusão dos saberes tradicionais e do potencial de crescimento dos artesãos. A Fenearte funciona como um importante estímulo a cadeia produtiva do artesanato brasileiro com a presença de cinco mil artistas e expositores de todos os estados e de 22 países. São mais de 800 estandes e negócios estimados em R$ 43 milhões.

Goiás, por exemplo, selecionou artesãos através de um edital público e está na feira com dois estandes da prefeitura de Goiânia e da Associação União dos Artesãos de Goiana que reúnem a rica produção artesanal típica do Cerrado brasileiro. É a oportunidade de apresentar o resultado do ofício do artesão: transformar a natureza em beleza, a memória em cultura e o talento em obras de arte. Manifestações musicais e culturais como coco, ciranda, maracatu, cavalo-marinho, caboclinho e mamulengo também viram arte imaterial na memória dos que mantém e transferem o saber popular entre gerações.

Juão de Fibra, que atua em Goiás e no Distrito Federal é um dos convidados da Fenearte. Mestre em trançar desde a infância, ele trabalha com o capim colonião, uma planta bastante rígida muito comum no Planalto Central. O trançado de capim colonião é uma criação exclusiva do mestre Juão de Fibra e dos grupos capacitados por ele em Goiás. Os produtos desenvolvidos pelo artista também incluem objetos que mesclam outras fibras brasileiras como o capim-dourado e a palmeira de buriti, além da madeira e da cabaça. Já Lupércio dos Anjos, de Mato Grosso, faz 51 peças diferentes, entre elas, lamparinas artesanais exportadas para a Europa.

A Fenearte estimula o artesanato como atividade sustentável com uma galeria de reciclados. A diversidade da feira também se expressa nos salões de arte popular e religiosa e alameda dos mestres. O espaço Sebrae de artesanato é um exemplo de transformação da atividade em negócio rentável, gerando emprego e renda para os artesãos e familiares. As rodadas de negócios, inclusive internacionais, e oficinas de artesanato e mercado também ajudam a formalização dos profissionais da economia criativa. Os 300 mil visitantes esperados durante a Fenearte ainda poderão participar de oficinas de artesanato para adultos e crianças e conferir as apresentações culturais e shows diariamente.

 

Mtur

Por: Redação Visite o Brasil
Salvador / BA
TAGS:  ,  
VER TODAS NOTICÍAS
NOTICÍAS
Publicidade