Turismo Responsável

Onça Pintada - Foto: Araquem Alcântara
Onça Pintada - Foto: Araquem Alcântara

No programa voluntário de cuidado aos animais, 360 criaturas de diferentes espécies da floresta Amazônica lá vivem para receber reabilitação e alimentação, pois são seres sem condições de voltar à selva por conseqüência de ferimentos e afastamento do seu habitat natural, geralmente oriundos da apreensão de tráfico de animais.

A instituição recebe de crianças escolares a pós graduandos com atividades de educação e sensibilização ambiental, as crianças podem batizar os animais com direito a concurso para eleger os nomes mais criativos. Crianças da rede pública de ensino, melhor idade e deficientes físicos não pagam ingresso, a contribuição dos demais é revertida diretamente ao projeto.

Nos 17 hectares do parque encontramos a diversidade da flora amazônica e uma micro bacia, o Igarapé da Mangueirinha com drenagem adequada para evitar insetos transmissores. A vegetação da área é composta por mata de terra firme, várzea e cerrado com acesso por 3 trilhas diferenciadas.

A primeira trilha é leve, direcionada para altistas e melhor idade. A segunda, com 3 horas de duração é interpretativa com vegetação catalogada em braile e identificação de pedras para deficientes visuais, tendo a trilha largura ideal para cadeirantes. A terceira trilha com 6 horas de duração é para quem gosta de mais intensidade. Trilha curta ou longa, todas prometem “mais emoção”, ao visitar esse local, prepare seu coração para ver tartarugas desovando de 80 a 300 ovos/ano, anú branco alimentando filhote, onça, bicho preguiça educando seu filhotinho nas alturas da árvore, a experiência estética de testemunhar a dinâmica da vida com toda a propriedade da arquitetura divina.

Vegetação Amazônica

Paulo Roberto Amorim, proprietário da Reserva fundada há 11 anos, é médico, educador, teólogo e gestor ambiental, um exemplo da retórica cheia de alma instigando a reflexão social para que cada turista e estudante que passe por lá se permita ser um “cidadão planetário” praticante da ética ambiental: amor à vida, à natureza e ao próximo, explica o anfitrião. Seu inseparável cajado foi presente de um sábio e velho índio curado por ele na região da floresta amazônica, conta Paulo emocionado.

 

Fonte: Ecoviagem.uol.com.br
Por:Rose Naiana Bregolato Bossle

Onça Pintada - Foto: Araquem Alcântara
Onça Pintada - Foto: Araquem Alcântara
Saqui de Mãos Douradas - Foto: WWF-Brasil - Luciano Candissani
Saqui de Mãos Douradas - Foto: WWF-Brasil - Luciano Candissani
 Veja também
Fauna e flora exuberantes fazem do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, no Amapá, um paraíso ecológico. A riqueza natural da área apresenta grande potencial de pesquisa e turismo em meio a...Saiba mais
Destinos Amapa
Publicidade