A arte nordestina com areia colorida que encanta turistas

 26/11/2017  |  Postado por: Jussara Assuncao
Ciclogravura - Foto: Ana Paula Hirama - Licença (cc.by.sa-2.0)
Ciclogravura - Foto: Ana Paula Hirama - Licença (cc.by.sa-2.0)

A grande maioria das areias que são utilizadas nesse trabalho tem sua coloração feita pela natureza. Somente a cor verde e azul é produzida a partir da areia de cor branca, com adição de corantes. Os tons mais claros ou escuros são obtidos a partir da mistura das cores já existentes.

O artesanato feito em garrafas de vidro com areia colorida , muito difundida no Nordeste - nas cidades do Rio Grande do Norte e Ceará -, chama-se ARTE DA CICLOGRAVURA. O Estado do Ceará é o berço criador dessa arte em garrafas, onde diversos artesãos ganham seu sustento com a produção e venda dessas peças.

Em Beberibe a arte das areias coloridas encontrou mãos amantes nos artesãos que fazem o pó ganhar belas e fascinantes formas. Diante de tantas nuances, associadas à habilidade dos artesãos, fazem das praias de Beberibe a grande Meca da arte com areias coloridas. Independentemente dessa belissima arte ser denominada silicografia, cericografia ou arenogravura. A beleza será sempre a mesma!.

A Ciclogravura - confecção de gravuras em garrafas utilizando areias coloridas surgiu na década de 1950, na praia de Majorlândia, no Ceará. Existia uma senhora de nome Joana Carneiro, que enchia garrafas com areias de diversas cores colhidas nos morros da região. E, ao enchê-las, dispunha as cores em formas circulares, com espaços em torno de dois centímetros para cada porção de areia colocada.

Certa vez, ela enchia um litro com as tais areias quando, momentos antes de concluir o trabalho, o litro virou. Como o recipiente ainda não estava completamente cheio, as areias se projetaram para o lado e, acidentalmente, formou-se um desenho que, aos olhos de um filho presente na ocasião, pareceu uma paisagem.

Seu filho, Antônio Eduardo Carneiro, ficara encantado com o que viu -, tempos depois, aprendendo também a arte, ficaria conhecido como “Toinho da Areia Colorida” por sua habilidade em 'desenhar com areias'. Foi o responsável pela criação das primeiras paisagens em garrafas utilizando areias coloridas.

Apesar da denominação de 'garrafas de areias coloridas', outros recipientes também são utilizados na sua confecção como: cálices, tulipas, bojos e vários outros tipos e formas de invólucros, desde que de vidro transparente e sem cor, para que as cores das areias sejam apreciadas com toda fidelidade.

A grande maioria das areias que são utilizadas nesse trabalho tem sua coloração feita pela natureza. Somente a cor verde e azul é produzida a partir da areia de cor branca, com adição de corantes. Os tons mais claros ou escuros são obtidos a partir da mistura das cores já existentes.

O preço das peças varia de acordo com o tamanho do recipiente, e também com a complexidade do desenho. Quanto mais elaborado, maior o seu preço. As peças menores custam em torno de R$ 10,00 por unidade. Quanto às maiores, podem chegar a custar até R$ 1.000,00, ou mais.

Essas garrafas costumam ser usadas por lojas e eventos como brindes e presentes. E é atrativo para turistas que adoram levar de lembrança da região. Existem artesãos que estão neste ramo há mais de 35 anos reproduzindo arte com areia.

A arte da silicografia é antiga e é típica do Oriente Médio e, se encontra em pleno desenvolvimento nas praias da Costa Leste cearense. Para alguns profissionais, a arte das areias coloridas recebe dois outros nomes: 'cericografia' (a impressão de imagens no interior de recipientes de vidro transparente, que tem como corruptela “siricografia”), e arenogravura, termo criado por um grupo de artesãos  a partir das palavras “arenosa” e “gravura”, visando melhor denominar a sua arte.

Por: Jussara Assuncao
Estancia / SE
Jornalista MTB-Ba 4840, Prêmio Qualidade Tribuna do Interior - (4o ano consecutivo) Poeta, Diretora de Jornalismo Revista Visite a Bahia e Sergipe também; Editora Revista do Desenvolvimento Prefeitura Estância (Se) e Colaboradora diversos jornais de Sergipe há 30 anos.
Falésias em Morro Branco-CE - Foto: Marcia Rosa
Falésias em Morro Branco-CE - Foto: Ivo Cavalcante
Falesia multicolorida - Morro Branco- Beberibe-Ce - Foto: Emblogone
Ciclogravura - Foto: Emblogone Blogspot
Ciclogravura - Foto: Fabio Pastorello
Ciclogravura - Foto: Emblogone Blogspot
Ciclogravura - Foto: Fabio Pastorello
Ciclogravura - Foto: Nart Amer - (Free Member-Amman)
Ciclogravura - Foto: Emblogone Blogspot
Ciclogravura - Foto: Blog-Brasil Academico
Ciclogravura - Foto: Ana Paula Hirama - Licença (cc.by.sa-2.0)
VER TODAS MATÉRIAS
Publicidade