Ciclo da Borracha

Ciclo da Borracha - Foto/Reprodução: Amazon Tree Climbing
Ciclo da Borracha - Foto/Reprodução: Amazon Tree Climbing

Primeiro ciclo
O Pará apresenta uma economia sem relevância até cerca de 1880, quando começa o Ciclo da Borracha: muitos migrantes são recebidos, principalmente da Região Nordeste do Brasil, para realizarem a extração do látex em latifúndios pertencentes à elite da capital, Belém. Durante quase quarenta anos, Belém do Pará foi a residência de 'barões da borracha', onde foi construída até uma réplica de Paris pelo então prefeito Antônio Lemos: uma reforma urbana invejável até por Rio de Janeiro e São Paulo. A província tornou-se estado com a proclamação da República, em 15 de novembro de 1889. Na década de 1910, termina o ciclo da borracha, voltando o Pará à pobreza: passando a ser apenas um mero fornecedor de matérias-primas para o sudeste brasileiro.

Segundo ciclo
Na Segunda Guerra Mundial, pelas mãos de Getúlio Vargas, foi criado o Banco de Crédito da Borracha para incentivar a retomada da extração de látex para a exportação, com a demanda dos Estados Unidos, o que ficou conhecido como o Segundo Ciclo da Borracha. Na mesma época, o governo estadunidense, interessado na localização estratégica de Belém, implanta importantes obras na capital, como o aeroporto, a vila militar e o Grande Hotel. Porém o segundo ciclo não tarda a findar: com a rendição do Japão, cessam os interesses militares dos Estados Unidos, são liberadas as colónias produtoras de borracha na Ásia, perdendo novamente a preferência pela borracha amazônica, sendo o Pará renegado outra vez à pobreza: intensifica-se o papel de fornecedor de matérias-primas para a crescente indústria da Região Sudeste do Brasil.

 

Fonte: Wikipédia

Ciclo da Borracha - Foto/Reprodução: Amazon Tree Climbing
Ciclo da Borracha - Foto/Reprodução: Amazon Tree Climbing
 Veja também
Atualmente, com uma economia baseada na exploração mineral, o Pará é a maior reserva mineralógica do planeta: 75% de todas as exportações do Pará é minério, principalmente proveniente das Reservas de Carajás;...Saiba mais
Já nos governos militares, criou-se uma concepção de que a Amazônia possuía um solo extremamente fértil (tese rechaçada recentemente), sendo um 'vazio demográfico' que deveria ser devastado e ocupado para ser o 'celeiro...Saiba mais
Em 1500, o navegador espanhol Vicente Yañez Pinzón tornou-se o primeiro europeu a navegar pela foz do Rio Amazonas. Em 26 de agosto de 1542, o espanhol Francisco de Orellana chegou também à foz do rio Amazonas, só que...Saiba mais
Destinos Pará
Publicidade