História de Silves
Praia de Silves - Foto: Grande Manaus (skyscrapercity)
Praia de Silves - Foto: Grande Manaus (skyscrapercity)

A história de Silves está intimamente associada à de Itapiranga, por já terem formado uma mesma unidade administrativa, com as atuais respectivas sedes se alternando no decurso do tempo como sede do município que então englobava a ambos. O povoamento da região tem seu marco inicial da fundação da Missão do Saracá, por Frei Raimundo, da Ordem das Mercês, em 1660.
Em 1663, sangrentas lutas são travadas entre os colonizadores portugueses e os indígenas perto da foz do rio Urubu, até a chegada, no final desse ano, de Pedro da Costa Favela, que ai desembarca parte de sua tropa para a manutenção da ordem. Em 1759 a já aldeia de Saracá é elevada a vila, com a denominação de Silves e como sede do município de igual nome. O município é extinto em 1833 e restabelecido em 1852. Em 1922, a sede do município é transferida, para Itapiranga, sendo este povoado elevado à vila.

O povoamento da região, que originou o município, ocorreu em 1660 com a fundação da Missão do Saracá (nome de um dos lagos que margeia a ilha de Silves), pelo Frei Raimundo da Ordem das Mercês. Esta missão incluía ainda o atual Município de Itapiranga (hoje cidade vizinha a Silves). Nos primórdios de sua fundação o Município foi palco de sangrentas lutas entre indígenas e os colonizadores portugueses. Em 1663 ocorreu, nas proximidades da foz do Rio Urubu, um grande combate que resultou na morte de milhares de índios e portugueses.

Somente com a chegada do colonizador Pedro da Costa Favela, que desembarcou na região em dezembro de 1663, acompanhado de numerosa tropa, as lutas cessaram. Em 1759, com a manutenção da ordem, a pequena Aldeia de Saracá é elevada à categoria de Vila com o nome de Silves, sendo extinta em 1883 e restabelecida em 1852. Em 1922, a sede municipal foi transferida para Itapiranga, sendo este povoado elevado à categoria de Vila em fevereiro de 1925, através do Decreto Estadual n.o 23 e a sede do município retorna à Silves.

Em 1930 é anexado ao município de Itacoatiara e restabelecido em 1935. Em 1938 Silves passa a denominar-se Itapiranga, com sede na vila do mesmo nome, elevada à condição de cidade. Neste mesmo ano, tem sua estrutura administrativa definida em 2 distritos: Itapiranga e Silves. Em 29 de dezembro de 1956, pela Lei Estadual n.o 117, separaram-se em municípios autônomos. Em 10 de dezembro de 1981, Silves perde parte de seu território à favor dos novos municípios de Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo.

Fonte: Ibge e Wikipédia

Conheça mais sobre Silves
Destinos Amazonas
Publicidade